Cada cidade é mil coisas e outras mil vezes mais

Por Marcos Silva

Amigos e amigas:

Relembro de cor um verso de Nei Leandro: “Uma cidade não se abre fácil, como um guarda-chuva, (…)”.
Cada cidade é mil coisas e outras mil vezes mais.
Leviana, gostosa, fútil, minuciosa, profunda, etérea… A Natal que conheço não cabe numa definição só.
Uma cidade apenas leviana não geraria poetas como Jarbas.
Abraços:

Comments

There is 1 comment for this article
  1. Flávio José 12 de Julho de 2010 17:30

    Bravo Ney Leandro.Sobre uma cidade é uma poesia muito bonita da nossa Marize Castro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go to TOP