Caio Fernando Abreu

“Um precioso vídeo reúne depoimentos de Caio sobre sua vida, suas visões de mundo, sua obra. Dois momentos sublinham a consciência crítica que acompanhava sua extraordinária sensibilidade para o humano: 1) “O Brasil não precisa de tantos escritores; precisa de arroz e feijão”; 2) em programa ao vivo, Caio reage aos confetes à escritora Rachel de Queiroz, que apoiou o golpe militar de 1964 e alinhou-se ideologicamente à ditadura fascista. Diante de Rachel, é categórico: “Estou extremamente constrangido de estar na posição de render homenagem a um tipo de ideologia que eu profundamente desprezo.” A escritora pede que ele respeite suas posições. Caio leva-a à lona: “Respeito, tanto que me calo.” Denis de Moraes

aqui

Go to TOP