Cânone Literário e Valor Estético

Por Idelber Avelar

Como entender, à luz da inevitabilidade valorativa, os recentes debates entre os defensores de um cânone literário relativamente fixo, transhistórico, e os Estudos Culturais que, segundo aqueles, estariam promovendo um daninho relativismo do “vale-tudo”?

aqui

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo