Canudos

Por Woden Madruga
NA TRIBUNA DO NORTE

Sábado sempre tem festa no Sebo Vermelho. Hoje, por exemplo, é dia de Abimael Silva fazer um novo lançamento, agora uma verdadeira joia da bibliografia brasileira: Descrição de uma viagem a Canudos, do médico baiano Alvin Martins Horcades. É uma edição fac-similar. A primeira saiu em 1899, três anos antes de Euclides da Cunha publicar Os Sertões, marco maior da literatura brasileira. O próprio Abimael, incansável sempre, conta a história desta descoberta, escrevendo na orelha de sua edição:

– Em janeiro passado, com alguns amigos, revendo a Bahia, suas livrarias e sebos, tomei conhecimento da reedição desta Descrição de Uma Viagem a Canudos, de Alvim Martins Horcardes, feita em parceria entre a Universidade Federal da Bahia e o Governo do Estado, em 1996, nas comemorações cinquentenário da UFBA.

– Descrição de Uma Viagem a Canudos foi publicada em 1899, dois anos após a guerra e três anos antes de Os Sertões, de Euclides da Cunha. É o diário de um estudante de Farmácia, da Faculdade de Medicina da Bahia, que passou três meses em Canudos, cuidando dos combatentes feridos. De todas as publicações sobre o massacre de Canudos, é o mais sincero depoimento que li sobre o assunto.

Arremata, Abimael:

– Alvim Martins Horcades, baiano de Porto Seguro, tinha 27 anos quando esteve em Canudos, coordenou o Hospital do Sangue e escreveu Descrição de Uma Viagem a Canudos (…) É leitura e referência obrigatória para estudiosos e pesquisadores da guerra do fim do mundo.

A edição do Sebo Vermelho tem apresentação do jornalista Múcio Robério Procópio de Moura, pesquisador destes sertões nordestinos, e um texto crítico assinado pelo professor João da Mata Costa que andou vaquejando Canudos e Antônio Conselheiro pela literatura brasileira. Bateu, entre outros, na porta de Machado de Assis, e andou pelos terreiros do potiguar Segundo Wanderley. Dou nota dez também para a capa de Alexandre Oliveira.

A festa no Sebo Vermelho começa às 9 horas e termina ao meio-dia. Aí todos pegarão as veredas que vão dar no Beco da Lama.

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo