Carnaval sem Samba?

NOTA DA SAMBA:

A SAMBA – Sociedade dos Amigos do Beco da Lama e Adjacências enviou ofício ä Capitania das Artes, solicitando diversos itens para realização do II Baile à Fantasia do Centro Histórico, nos mesmos moldes que o fez ano passado.

Conforme, o tempo foi passando e sem que a FUNCARTE definisse os apoios, a SAMBA angariou parcerias. Restando a Prefeitura do Natal, através da Capitania, a cessão de uma orquestra de frevo. Apesar de constar no ofício vários outros itens, foi explicado a senhora Cida Campelo, uma das “Coordenadoras do Carnaval”, que a orquestra era a nossa única reivindicação. Como resposta, a citada senhora nos disse o seguinte: “Que se fosse só uma orquestra, isso teria. E, que, por favor, deixássemos de ser chatos e não aperriasse mais ela não”. Mas, ressaltou que a palavra final era do presidente Rodrigues Neto.

Na terça-feira (ontem) após muita espera, solicitamos uma resposta ao ofício encaminhado (em 09.02.2011). Primeiro o presidente mandou dizer pela secretária que a resposta era não. Então, pedimos que desse o despacho em ofício, ele o fez nos seguintes termos: “em vista das dificuldades e com a implantação dos polos de carnaval ficamos impossibilitados de apoios e ajudas individualizadas. Atenciosamente. Rodrigues Neto”.

Pronto. Só faltava o capitão da Capitania desconhecer, entre outras coisas que a SAMBA – Sociedade dos Amigos do Beco da Lama e Adjacências , não é uma entidade individual. A SAMBA é uma entidade de direito privado sem fins lucrativos, fundada em 1993. E tem mais, a SAMBA é uma associação de utilidade pública estadual e municipal e realiza eventos para tentar revitalizar o Centro Histórico de nossa cidade.

Individual é o bloco que um ex-deputado tá inventando na Redinha e que tem o apoio da Capitania.

A FUNCARTE que explique porque a União Metropolitana das Escolas de Samba, vai receber a verba de ajuda de custos para as escolas de samba, tribos de índios e afins…e quais são as condições para o repasse. Com a palavra o Ministério Público.

Diferentemente de outros eventos patrocinados pela FUNCARTE, o Baile à Fantasia do Centro Histórico é de graça, assim como todos os eventos realizado pela SAMBA. Rodrigues Neto não conhece, porque não circula.

Ele prefere acabar com os polos de Ponta Negra, Alecrim, Centro Histórico e dizer que não existe. Não existe, porque ele esta conseguindo enfraquecer o que precisava ser fortalecido.

O pólo do Centro Histórico ele acabou e só restam poucas iniciativas para aquela região. Só falta agora é ele querer acabar com as kengas de Lula Belmot, só não acaba porque já é patrimônio imaterial da cidade do Natal.

Ainda bem que só falta mais um carnaval para esse choldra debandar.

Faremos a lavagem da Capitania, com muita creolina, porque hoje ela fede e a energia que circula é a pior possível.

Mas, como de carnaval ele entende tanto quanto do movimento dadaísta e, qualquer folião sabe que carnaval só é bom porque com dinheiro ou sem dinheiro eh, eh nos brincamos.

A SAMBA passarinho, eles passarão.

Vindo da gestão borboleta nada nos surpreende, afinal, borboleta não tem coração.

Por fim, parafraseando o próprio presidente capitão Rodrigues Neto: peça licença para C & A e saia.

A DIRETORIA

Comentários

Há 5 comentários para esta postagem
  1. Pingback: Tweets that mention Substantivo Plural » Blog Archive » Carnaval sem Samba? -- Topsy.com
  2. carlos de souza 24 de fevereiro de 2011 8:05

    Em um dos anos da administração Dácio Galvão à frente da Capitania das Artes decidi ficar em Natal durante o Carnaval. Participei de todos os festejos de rua que pude ir. Tive a impressão de que o Centro Histórico de Natal iria renascer e que em pouco tempo teríamos uma Olinda por ali. O festejo em Ponta Negra teve Cristal e banda, entre outros ótimos artistas potiguares, e grupos folclóricos se exibindo para o público, ali no meio da rua. Vi gente com lágrimas nos olhos. Vi gente abrindo a carteira para colocar dinheiro no chapéu dos brincantes. E agora, o que vemos? Meu Deus, tenha pena de Natal, Senhor! Será que eles sabem o que fazem?
    P.S.: E pensar que eu ajudei a eleger essa senhora…

  3. Oswaldo Ribeiro 23 de fevereiro de 2011 18:50

    “Nesses tempos de males feitos só se vive contrafeito”

    Alguém já disse tempos atrás, é o que penso quando lembro da Funcarte, de Micarla e desses tempos tão medíocres.

  4. Pingback: Tweets that mention Substantivo Plural » Blog Archive » Carnaval sem Samba? -- Topsy.com
  5. Julia Mércia 23 de fevereiro de 2011 13:08

    Isto é a cara da FUNCARTE.

    Acabei de ver um cartaz de uma “Baile de Carnaval” que vai ter dia 26 de fevereiro, que tem o apoio da Prefeitura e da Funcarte que diz que os ingressos antecipados estão à venda em duas lojas do Shopping Midway.

    As atrações são DuSolto, SImoma Talma, Luiz Gadelha e o Pitbull da Prefeita.

    É lógico que a Prefeitura e a FUNCARTE vai patrocinar, mas pra SAMBA que faz um carnaval aberto e sem cobrar nada de ninguém é negado.

    Concordo com o final: Rodrigues Neto: peça licença para C & A e saia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo