Carta de Michelangelo a Leonardo Buonarroti

Tácito, tenho em mãos agora uma preciosidade bibliográfica. Trata-se do livro “Cartas Escolhidas” de Michelangelo Buonarroti, com prefácio, seleção, tradução e notas por Maria Berbara. O livro foi editado pela Editora da Unicamp e pela Unifesp, em 2009. Tive a alegria de adquiri-lo lá na Livraria da UFRN.

[Você poderia até colocar a capa dele aí no post (está no Google, por óbvio).]

Tácito, amigo, o livro é delicioso e é um verdadeiro Raio-X da personalidade de Michelangelo Buonarroti, o maior artista de todos os tempos. Tem cartas para diversas personalidades, inclusive ao próprio pai de Michelangelo e a Papas.

Tive o pequeno trabalho de transcrever abaixo uma das cartas que Michelangelo escreveu ao seu sobrinho-neto, Leonardo Buonarroti.

Deliciem-se:

Carta LI: Roma, 2 de maio de 1548

Leonardo,

Recebi o cesto de peras, que somaram oitenta e seis; enviei trinta e três delas ao Papa, a quem lhes pareceram ótimas e muito se regozijou. Quanto ao cesto de queijos, a alfândega alega que aquele transportador é um sem-vergonha e que nunca o levou ali, de modo que, se eu descobrir que ele está em Roma, far-lhe-ei o que merece, não pelo queijo, mas para mostrar-lhe o pouco respeito que tem pelas pessoas.

Tenho estado muito mal estes dias por não poder urinar, o que é uma minha grande debilidade; agora, porém, estou melhor. Escrevo-te isso para evitar que algum fofoqueiro te alarme, escrevendo mil mentiras. Diz ao Padre que não escreva mais: “A Michelangelo escultor”, pois eu sou conhecido aqui somente por Michelangelo Buonarroti, e que se um cidadão florentino quer encomendar a pintura de um retábulo, deve encontrar um pintor, pois eu jamais fui pintor ou escultor dos que fazem um ateliê. Sempre evitei fazê-lo pela honra de meu pai e meus irmãos, ainda que tenha servido a três papas, o que foi preciso. Nada mais me ocorre; por minha última carta terás sabido minha opinião quanto à mulher.

Não diz nada ao Padre sobre estas linhas que escrevi sobre ele, pois quero dar a impressão de não ter recebido sua carta.

Michelangelo Buonarroti em Roma.”

Advogado público e escritor/poeta. Membro da Academia Norte-Rio-Grandense de Letras. [ Ver todos os artigos ]

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quinze − cinco =

ao topo