Cascudo ganhará biografia

Por Maria Bethânia
Foto: Alex Régis

Na lateral ou no rodapé dos livros, Luís da Câmara Cascudo deixava as marcas do seu pensamento. As mais antigas feitas com caneta-tinteiro, as mais recentes com esferográficas. Detalhes que foram capturados pelos olhos atentos do historiador paraibano, radicado em Natal, Durval Muniz. A partir de um passeio pretensioso na biblioteca particular do folclorista potiguar, Durval coletou informações preciosas para elaborar uma bigrafia intelectual do autor, ou seja, uma biografia capaz de descrever a estrutura do seu pensamento. Foram nove anos mergulhados nas entrelinhas do pensamento cascudiano. “A ideia não é traçar um perfil bem definido de Câmara Cascudo, mas mostrar a pessoa múltipla, um homem cheio de idas e vindas como todos nós e que produziu uma obra fantástica”, disse o historiador.

aqui

Comentários

There is 1 comment for this article
  1. Maria Betânia Monteiro 4 de dezembro de 2010 9:51

    Checando pela manhã minha caixa de mensagens, encontrei uma enviada pelo querido Carlão (de Souza). Ele alertou quanto à utilização do termo “pretensioso”, que tem (também) uma conotação pejorativa. Escolhi a palavra, pensando na oposição que ela representa às expressões: sem pretensão, sem objetivo. Fiquei impressionada com a pesquisa desenvolvida pelo professor, sobretudo por ir além do “lugar-comum”. Natal é uma cidade acostumada a lustrar a epiderme com tanta eficiência, que intelectuais, artistas, ricos viram estátuas antes de serem percebidos como seres humanos. Torço para que seu livro seja lançado em breve!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo