Celular

Li esta resenha agora a pouco. Parece um livro instigante. Antes de uma dica de leitura, o parágrafo abaixo, escrito pelo professor Márcio Selligman-Silva, é um convite à reflexão:

“Talvez o que mais nos intrigue ao ler as treze histórias de Celular (R$ 45 – 352 págs), de Ingo Schulze, seja a inaudita capacidade de narrar desse autor. O que ele narra nem sempre é tão interessante, muitas vezes é justamente aquilo que preferimos esquecer: como somos geralmente ridículos e frágeis, como as relações humanas são atrapalhadas e repletas de desconfortos e embaraços. Mas na pena de Schulze tudo fica interessante. Ele é uma máquina de transformar o banal em literatura de ‘alto nível’. O próprio título do livro já aponta para esse traço prosaico que é a marca da sua escrita: Celular! Mas por que as histórias seriam narradas à moda antiga? Nada mais simples – nada mais complexo. Simples porque estamos diante de narrativas despojadas e diretas (…).À moda antiga pode indicar o fato de o escritor assumir a tradição da narrativa, tão moribunda já há décadas.”.

Acredito que música, literatura e esporte são ansiolíticos dos mais eficazes; que está na ralé, nos esquisitos e incompletos a faceta mais interessante da humanidade. [ Ver todos os artigos ]

Comments

Be the first to comment on this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go to TOP