Que cerveja é essa? Weihenstephaner Hefe Weissbier

Weihenstephaner Hefe Weissbier_2O 7 x 1 pode até ser o mais recente impacto da Alemanha sobre os brasileiros, mas de forma alguma foi o primeiro.

Há séculos, outro fenômeno deixaria marcas indeléveis em nossa cultura: A imigração alemã, que começou com o casamento entre D. Leopoldina e D. Pedro I, mas se massificou a partir de 1824, concentrando-se predominantemente em Pomerode, Blumenau, Santa Cruz do Sul, Campos do Jordão, entre outros.

Inúmeras são as influências dos povos germânicos ao nosso cotidiano – inclusive gastronômicas.

De acordo com o próprio Câmara Cascudo, em sua célebre “História da Alimentação no Brasil”, os alemães, se não introduziram, intensificaram diversos dos nossos hábitos alimentares: desde aves recheadas às carnes suínas e pururuca, quanto salsichas, receitas com batata…

E, obviamente, as cervejas.

Quem nunca se coçou de vontade de participar de uma Oktoberfest que atire em mim a primeira tampinha.

Uma das mais tradicionais contribuições alemãs aos nossos hábitos etílicos é a cerveja de trigo, também conhecida como “Weiss” (“Branco”, em português), “Weizen” (Que significa “trigo”), dentre outras variações.

Nós já paquerávamos com ela, mas agora, com a expansão da cultura cervejeira no país, resolvemos assumir um relacionamento sério.

Admita, confrade: você também não adora quando surge à mesa aquele copo alto e o garçom amigo vai aos poucos despejando o conteúdo e, agora um expert, dá aquela clássica balançadinha na garrafa para em seguida servir o restante?

Embora o estilo ainda possa ser subdividido em outras famílias, com maltes mais escuros ou até mesmo defumados, hoje vamos nos ater à sua versão mais popular da receita.

Para exemplificá-la, nada melhor do que falar do rótulo mais antigo ainda em atividade:  a Weinhestephaner Hefe Weissbier, produzida oficialmente desde 1040.

Mil… e quanto?

Não envie uma mensagem ao Substantivo Plural acusando erro de digitação, confrade. A informação confere.

Weihenstephaner Hefe Weissbier_4
Weinhestephaner Hefe Weissbier é produzida oficialmente desde 1040, em quase mil anos de existência, demolições e reconstruções, quatro incêndios, terremotos, a Peste Negra e incontáveis guerras não interromperam a produção de uma cerveja clássica

Ao ano de 1040, o Bispo Engelberto de Frisinga autorizaria a Abadia de Weihenstephan a produzir comercialmente sua cerveja de trigo. Não que os monges desta região da Bavária estivessem esperando alguma autorização para isso.

Desde o século VIII já existem registros de produções para… subsistência, por assim dizer. Documentos históricos revelam que os clérigos mantinham uma plantação própria de lúpulo e foram uns dos pioneiros no manuseio de leveduras selecionadas.

Obviamente, nem tudo foram flores (de Hallertau e Perle) para a cervejaria.

É de se esperar que em quase mil anos de demolições e reconstruções, quatro incêndios, terremotos, Peste Negra, incontáveis guerras e mudanças de governo, a produção não tenha sido contínua. Mas a obstinação literalmente monástica de seus produtores tornou a Weinhestephaner forte o suficiente para fazer parte de nossas mesas até os dias de hoje.

Para beber ajoelhado

Como não poderia deixar de ser, a Weihenstephaner Hefe Weissbier (caso o confrade esteja confuso com a pronúncia, é algo próximo de “Vairrem Estefâner”) é uma das maiores referências do seu estilo.

Visualmente, ela é turva, de coloração alaranjada, com espuma bem formada. No aroma, se percebem cravo-da-índia, banana, maçã e um pouco do cítrico do lúpulo. No palato ela obedece o olfato, embora de forma um pouco mais tímida. Ao final, surge um leve amargor.

Comentários

Embora a sua receita tenha se adaptado aos paladares atuais (houve uma reformulação declarada em 2008), a Weihenstephaner Hefe Weissbier ainda é uma agradabilíssima introdução à história da cerveja; uma icônica representante das Weissbier; além de ser uma das melhores maneiras de fazer descer aquele 7 x 1 que está engasgado na gente até hoje.

Ein prosit!

Já conhece a Weinhestephaner? Ficou com vontade de conhecer, ou provou depois de ler nossa coluna? Tem dicas de lugares para encontrá-la, ou de alguma harmonização interessante? Não deixe de postar seu comentário neste nosso espaço de divulgação da cultura cervejeira.

Weihenstephaner Hefe Weissbier_3E então, Que cerveja é essa?

Nome: Weinhestephaner Hefe Weissbier

Cervejaria: Bayerische Staatsbrauerei Weihestephan

Estilo: Weissbier

Álcool: 5,4% ABV

Harmonização: Fritas com queijo e bacon, comida chinesa, torta de limão.

Temperatura ideal: 5 – 7 °C

Copo: Weizen

Média de preço: R$ 20 – 30 (Garrafa de 500 ml)

Onde encontrar: pubs, lojas especializadas e supermercados que ofereçam cervejas especiais.

Gostou dela? Recomendo também a Ayinger Brauweisse, Maisel’s Weisse Original e a Benediktiner Weissbier

Sommelier de Cervejas e Técnico Cervejeiro [ Ver todos os artigos ]

Comments

Be the first to comment on this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go to TOP