Charles Dickens

Charles Dickens, um escritor que modificou a leitura e seus hábitos

Aquariano nascido no dia 07 de fevereiro de 1812, em 2012 foi celebrado no mundo inteiro o bicentenário de Charles Dickens. Escritor de grande capacidade fabulista foi o criador de tipos grotescos e inesquecíveis. Personagens que vivem através de gerações, mesmo sem a grandeza e consistência dos grandes personagens da literatura. David faz apologia dos pobres e muitas vezes suas tramas nos fazem chorar e rir. Os dickensianos não param de admirar e encantar-se com o autor do magistral David Copperfield. Boz para os íntimos, Dickens continua sendo amado desde que começou a publicar seu David em folhetins de capa azulada. Numa trama cheia de suspenses todos desejavam saber como seria o desfecho da vida da criança – herói e o seu amor por Dora Spenlow, que se tornaria a sua primeira esposa e apresenta muitas semelhanças com a mãe de David – Clara Copperfield. David é órfão de pai e nasceu logo após a morte deste. Sua mãe casa com um homem mais velho que infernizará a vida de David, com sua moral rígida e castradora. Livro preferido pelo autor narra a trajetória de uma vida que se confunde em muitos aspectos com a do autor. A primeira edição do texto em forma de livro foi publicada em 1850. No Brasil eu li pela primeira vez esse poema narrativo na tradução de Costa Neves, editado pela Pongetti em 1941.

Para Anthony Burgess, autor de “A Literatura Inglesa”, Dickens é inculto, seu estilo é grotesco – deselegante, mas tem um ouvido atento aos ritmos das falas dos que não têm educação, e não têm medo nem da vulgaridade nem do sentimentalismo. Sua obra é um testemunho do mundo de horror e pesadelo em que o autor viveu e seus personagens são muitas vezes caricatos e chorões. Otimistas personificados, hipócritas, monstros de ignorância e tirania, pedantes, etc. Enfim, são criaturas no limite de um grotesco que ainda parecem atuais dos nossos iguais e encantam nos dois séculos do seu genial criador. Uma obra adaptada inúmeras vezes para o cinema, TVs e outras mídias. As Aventuras do Sr. Pickwick foi publicado em partes e é o livro que mais causou orgulho ao seu criador. Romance- folhetim burlesco fala da vida de um grupo de esportistas amadores. O primeiro fascículo foi publicado em 1836 com 32 páginas e quatro gravuras. O ilustrador cometeu suicídio após o segundo fascículo que foi publicado com uma tiragem de 400 exemplares que não vendeu bem. Outros livros de Dickens são: “Oliver Twist”, sobre a infância pobre passada no orfanato – presídio e no mundo de ladrões e marginais. “ Há pessoas tão delicadas e refinada, que não suportam a contemplação de tais horrores”. “Conto de Natal”, conta a história de um avarento que na véspera de Natal recebe a visita de espíritos que o fazem rever seu passado de mesquinhez, e no dia seguinte faz a alegria dos seus parentes pobres com um papai Noel numa atitude filantropa. “A Casa Soturna”, romance que trata da exploração do trabalho infantil. “Tempos Difíceis”, critica antitrabalhista e conservadora dos sindicatos operários. “Grandes Esperanças” é um romance que trata dos ajustes e desajustes da ascensão social.

Físico, poeta e professor [ Ver todos os artigos ]

Comments

Be the first to comment on this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go to TOP