Charles Phelan

L.B – Em “Como e por que ler” o critico literário norte-americano Harold Bloom em sua analise de contos e contistas deixa de fora Poe e James Joyce, e diz que os “contos de Poe são extremamente mal escritos”, você acha apressado esse julgamento?

C.P – Suspeito que seja um duro julgamento sobre um trabalho que já perpassa os duzentos anos. Evidentemente é preciso observar o ponto de vista daquele que critica. O que espera ele de uma obra literária? Somente após detalhada análise deste escopo poder-se-ia opinar. Vejo a literatura como entretenimento e, portanto, me satisfaz o trabalho de Poe. Quanto a Joyce, pouco li. O que satisfaz Bloom?

Da entrevista de Laurence Bittencourt com o escritor Charles Phelan. Leia a íntegra em ENTREVISTA.

ao topo