Chico na madrugada global

Especialíssimo o último “Som Brasil” do ano, na TV Globo!

E com quem? Claro! A homenagem, dessa vez, em quatro anos de programa, só poderia ser com Chico Buarque de Hollanda, o insuperável gênio dos olhos verdes (fique chateado não, meu amigo Monteiro).

Músicas e músicos de primeira compuseram o grande conjunto sonoro. Acredito que poderiam ter caprichado mais na escolha dos cantores. De qualquer sorte, achei bom terem colocado Miúcha para entoar algumas canções célebres do célebre irmão, além das rechonchudas e talentosas meninas do grupo vocal “Mulheres de Hollanda” cantando a belíssima e histórica “Roda Viva”.

Outros pontos altos? Sim, evidentemente. Um deles foi  a muito emocionante participação de Cauby Peixoto, cantando “Bastidores”. Cauby já havia imortalizado a canção com uma inesquecível interpretação no clássico álbum “Cauby, Cauby” (1980).

Ao final, o programa jogou imagens e sons de uma apresentação antiga de Bibi Ferreira, num pequeno pot-pourri de canções buarqueanas.

E aí, já eram duas e quarenta e cinco da manhã… nada mais a fazer, senão verter um bom copo de vinho e…

Advogado público e escritor/poeta. Membro da Academia Norte-Rio-Grandense de Letras. [ Ver todos os artigos ]

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro + catorze =

ao topo