Chuva com hora marcada


Por Marcílio Amorim

Estou em São Paulo como um marinheiro de segunda viagem, mas já aprendi uma coisa: Aconteça o que acontecer, às 17h esteja em um local coberto e protegido, pois todos os dias nesse horário chove. E não é uma chuvinha besta nem a famosa garoa cantada em verso e prosa por aí, é um toró, um pé d’água, um dilúvio mesmo, com direito a trovoadas (ensurdecedoras) e relâmpagos. Assustador até para um nordestino que já morou em Porto Alegre. Tanto estardalhaço da mídia faz sentido, afinal são 46 dias chovendo sem trégua. Fora este horário, é muito difícil cair água do céu em outro horário. Mas o período de 1h30 de chuva diária é suficiente para deixar ainda mais latentes os problemas da grande capital paulista, principalmente por a chuva vir exatamente no momento em que milhões (eu disse MILHÕES) de pessoas estão migrando para suas casas. Trânsito infernal, alagamento e cerca de 200 árvores derrubadas pela força da chuvarada, sem falar nos problemas de ordem maior, como alagamentos, desabamentos, enchentes, bueiros entupidos e tudo o mais.

Nos bastidores, o tempo também está fechado. Há quem garanta que a chuva é culpa da oposição para desclassificar o governo Serra! Rsrsrs Será? Leiam a nota abaixo.

Blog de César Giobbi

“Segundo se conta, há uma turma do lado tucano que acredita na hipótese, um tanto absurda, convenhamos, de que gente do governo (leia-se PT) anda bombardeando as nuvens que pairam sobre o Estado de São Paulo para provocar as tempestades que vêm se tornando frequentes, especialmente nos finais de tarde da capital paulista… Tudo para desestabilizar o governo Serra. Será que chegariam a tanto? Sei não… Enfim, parece que a mania do governo Lula, que é cheio de ‘teorias da conspiração’, está ‘contaminando’ o tucanato”.

(foto G1)

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo