Cineasta potiguar ganha recursos para filmar longa-metragem

DSC03692
Achei massa o tema de uma das mesas literárias da FliQ Natal: “Em terra de cronista, quem faz romance é rei”. Pois é. Se no campo literário é assim, no audiovisual é parecido. O RN tem produzido um sem número de curtas-metragens, ou até documentários. Mas os longas-metragens de ficção são tão escassos quantos os romances. Por isso louvo quem tenta. E o cineasta Edson Soares é um deles. Essa semana conseguiu o incentivo que faltava para concluir seu longa, Amsterdã, já iniciado e que trata da invasão holandesa no RN.

Dos cinco projetos inscritos na chamada Prodecine 04/2013, que oferece complementação de recursos para projetos de longas-metragens de ficção e animação, receberam decisões positivas do Comitê de Investimentos do FSA, os projetos “Saias”, da Lavoro Produções Artísticas (RJ); “Pequeno Dicionário Amoroso 2”, da Cineluz Produções Cinematográficas (RJ); “A Princesa Elymia”, da Stairs Jogos Eletrônicos; “Ponte Aérea”, da Morena Filmes; e o “nosso” Amsterdam, de Edson. Juntos, esses projetos receberão um total de pouco mais de R$ 3,8 milhões.

Jornalista por opção, Pai apaixonado. Adora macarrão com paçoca. Faz um molho de tomate supimpa. No boteco, na praia ou numa casinha de sapê, um Belchior, um McCartney e um reggaezin vão bem. Capricorniano com ascendência no cuscuz. Mergulha de cabeça, mas só depois de conhecer a fundura do lago. [ Ver todos os artigos ]

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo