Cinema brasileiro

Não tive disposição para assistir ao resultado divulgado ontem à noite do Grande Prêmio Brasil, uma espécie de Oscar do cinema brasileiro. Li agora no Subtantivo Plural, de Tácito. Achei que Linha de Passe, de Walter Salles merecia pelo menos uma das oito indicações. Concordo com Tácito de que Vicky Cristina Barcelona estava aquém de uma premiação de melhor filme estrangeiro, apesar de ter sido o melhor dos quatro filmes de Woody Allen que assisti. Infelizmente não vi Estômago, do diretor Marcos Jorge. Foi ele o grande vencedor do dia, com melhor filme, direção, roteiro original, ator coadjuvante e escolha popular. Fiquei mais curioso. Mas achei excelente o filme Ensaio Sobre a Cegueira, de Fernando Meirelles e achei muito pouco os prêmios menores de maquiagem, direção de arte, fotografia e efeitos visuais.

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quinze + dois =

ao topo