Cinema pela Verdade – Cidadão Boilesen e Condor

A Coart (Coordenadoria de oficinas de criação artística), do Departamento Cultural da Uerj, exibirá o Festival Cinema Pela Verdade, no dia 28 de maio, segunda-feira, no Auditório Cartola, localizado no Centro Cultural da Universidade. A mostra reúne os documentários Cidadão Boilesen,  projeção às 14h, e Condor,  às 18h. Após o segundo filme, mesa de debate composta por Amir Haddad, ator, diretor de teatro e fundador do grupo Tá Na Rua, e Oswaldo Munteal, professor do Departamento de História da Uerj.   O festival discute  a tortura institucionalizada comot ação de Estado contra opositores políticos durante as ditaduras na América Latina, e como arma de terror contra as próprias sociedades dos respectivos países.

Dirigido por Chaim Litewski, Cidadão Boilesen (2009) volta-se para uma personagem-chave e sua contribuição à máquina repressiva do regime ditatorial brasileiro: o empresário dinamarquês, naturalizado brasileiro, Henning Albert Boilesen, dono da Ultragás. Ele financiou e promoveu a arrecadação de fundos privados para a criação e apoio da Operação Bandeirantes (Oban), centro de torturas criado pelo Exército Brasileiro, em 1969.  Chegava a assistir e participar de sessões de torturas, sendo o criador de um aparelho especial para torturas por choques elétricos, a “pianola Boilesen”.   A Oban foi a antecessora dos terroristas Doi-Codis, os centros de terror nazista da ditadura brasileira.  No filme, entre as muitas cenas antológicas, aparece o então todo-poderoso ministro do Planejamento da ditadura, Delfim Neto, solicitando a empresários recursos financeiros para a Oban.

Condor (2007), dirigido por Roberto Mader, também mergulha nos tempos da ditadura
militar. O documentário, com depoimentos e registros, coletados, entre 2005 e 2006, em cinco países da América Latina e três europeus, mostra a aliança política e repressiva existente entre os regimes militares sul-americanos, conhecida como Operação Condor,  vigente nas décadas de 70 e 80, responsável pela tortura e desaparecimento de opositores políticos nos países da América Latina. O documentário revela a fascista “Doutrina de Segurança Nacional” ( made in Washington), em ação conjunta internacional das ditaduras, bem como suas íntimas ligações com o governo dos EUA.   Tortura, relembrar a tragédia, para não esquecer e impedir sua repetição.

Realizado pelo Instituto Cultura em Movimento (Icem), em parceria como Ministério da Justiça, o Cinema pela Verdade acontece de maio a julho de 2012, em 81 universidades brasileiras.

COART / DECULT / SR-3/ UERJ apresentam

Local: Auditório Cartola (Centro Cultural da Uerj)

Rua São Francisco Xavier, 524 – Maracanã

Data: 28 de maio de 2012, segunda-feira

Horário: 14h – Cidadão Boilesen

18h – Condor  seguido de mesa de debate com Amir Haddad e Oswaldo
Munteal

Telefone: (21) 2334 – 0625

ENTRADA FRANCA

Serão distribuídas 70 senhas, para cada documentário, 30 minutos antes das
exibições.

Nasci em Natal (1950). Vivo em São Paulo desde 1970. Estudei História e Artes Visuais. Escrevo sobre História (Imprensa, Artes Visuais, Cinema Literatura, Ensino). Traduzo poemas e letras de canções (do inglês e do francês). Publiquei lvros pelas editoras Brasiliense, Marco Zero, Papirus, Paz e Terra, Perspectiva, EDUFRN e EDUFRJ. Canto música popular. Nado e malho [ Ver todos os artigos ]

Comments

Be the first to comment on this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go to TOP