Clepsidra

clepsidra

Escorrem
Águas imemoriais…
Dourados e escuros
Revezam-se…
Cabeças algodoam-se…
Amarelecem as nervuras
Vegetais…
Espumas salinas
Desmaiam na areia,
Qual Sísifo, in-fi-ni-ta-men-te.
Fetos em gris,
Sementes em flor,
Gotas d’água
Sáxeas ancestralizando
Estalactites e estalagmites
Mudas…
Do caos larvário
Á ecdise dos insetos,
Do zigoto animal
Ao post-humus,
Tudo flui…
Novidades antigas
Vão-e-vem
Num foulcaultiano bailar
– A mudança é a constante
Que mantém tudo como está
Sob nova forma.
… E as águas imemoriais
Não cessam
De escorrer…

Brasileiro, nordestino, alagoano, advogado, cidadão comum, simples habitante deste planeta decadente... Rs... [ Ver todos os artigos ]

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × 1 =

ao topo