Clowns de Shakespeare volta com espetáculo neste fim de semana e idealiza Escola Livre de Teatro, em Natal

Finalizando as atividades do projeto ‘Laboratório Prática e Pensamento’, os Clowns de Shakespeare fazem duas apresentações do espetáculo ‘Nuestra Senhora de las Nuvens’, do argentino radicado no Equador, Arístides Vargas. Neste sábado e domingo, o Barracão Clowns abre suas portas a partir das 19h para contar novamente essa história para todo o público de Natal.

A importância da formação artística foi o foco do grupo nessa experiência, iniciada no dia 25 de março, compreendendo um total de 15 dias de oficinas, espetáculos, seminários, lançamento de publicações e abertura de processos de montagem, para um público de 25 selecionados, dos mais de 75 interessados nos programas oferecidos pelos Clowns.

Pessoas de diversos lugares do país e do continente latino americano se inscreveram para participarem desse momento histórico que marca o início de um grande sonho planejado para o ano de 2016 – a implantação de uma Escola Livre de Teatro aqui em Natal. Um projeto arrojado que vem bebendo nas pedagogias de ensino propostas por grupos de teatro espalhados pelo Brasil e América Latina, além de instituições de ensino que abordam metodologias contemporâneas para a formação teatral.

Sobre o espetáculo
A identidade de alguém também expõe sua relação com a cultura, a sociedade, a história que o circunda. Localizar territorialmente o sujeito, portanto, implica em determinar-lhe traços e especificidades. Mas não é apenas isso. Dentre as mais variadas maneiras de desconstruir o sujeito, está a imposição de seu exílio. O afastamento do meio original dimensiona o homem a um estágio de isolamento e à ausência de referências caras ao seu próprio entendimento. Então se destrói, desde as certezas até as partituras mais íntimas adquiridas na subjetividade do coletivo.

Como Arístides Vargas, escritor argentino, radicado no Equador após ser exilado pela ditadura em seu país. Ele aprendeu a lidar com ausências e novas estruturas simbólicas e emotivas, e delas originou o que denominou por Trilogia do Exílio.

Nuestra Senhora de las Nuvens finaliza a composição, e é a partir de sua narrativa que o Clowns de Shakespeare criam o espetáculo, estabelecendo elos com a memória ainda presente do golpe militar brasileiro, agora completando 50 anos.

Aproximando o realismo fantástico-surrealista do escritor, marca presente em muitos textos latino-americanos, dos instrumentais políticos das estruturas épicas, amplia-se o exílio para o que denominam por “in”xílio, a interiorização do sujeito como fuga de sua relação com o exterior. Pois há na fuga ou autoisolamento igual tentativa de sobreviver ao contexto exposto, provocando igual desfacelamento da identidade e sustentação dos princípios originais do sujeito.

A descaracterização da dimensão de autoidentificação serve ao enfraquecimento da identidade como valor de presença, sem a qual o homem passa a ser politicamente insignificante no sistema. Trazer ao público o encontro com o esfacelamento provocado pelo exílio amplia a observação sobre sua realidade. Muitos são os exílios simbólicos e indiretos. Muitos os silêncios autoinfligidos como tentativas de proteção. E o teatro pode ser a melhor maneira de implodir as proteções, sejam elas impostas ou construídas como fugas de si mesmo.

SERVIÇO
Espetáculo: Nuestra Senhora de las Nuvens
Quando: 09 e 10 de maio de 2015 (Sábado e Domingo)
Horário: 19h
Onde: Barracão Clowns (Av. Amintas Barros, 4661 – Nova Descoberta)
Quanto: R$ 20,00 (inteira), R$ 10,00 (meia) e R$ 5,00 (moradores de Nova Descoberta, mediante comprovação)

FICHA-TÉCNICA
Direção: Fernando Yamamoto
Diretora Assistente: Camille Carvalho
Dramaturgia: Arístides Vargas
Tradução: Fernando Yamamoto
Elenco: Dudu Galvão, Joel Monteiro, Paula Queiroz e Renata Kaiser
Figurino e Adereços: João Ricardo Aguiar e Maria de Jesus
Cenografia: Fernando Yamamoto e João Ricardo Aguiar
Música: Rafael Telles e Marco França
Direção de texto: Babaya
Iluminação: Ronaldo Costa
Assistentes Técnicos: Janielson Silva e Nando Galdino
Coordenação de Produção: Rafael Telles

Foto: Rafael Telles

Acredito que música, literatura e esporte são ansiolíticos dos mais eficazes; que está na ralé, nos esquisitos e incompletos a faceta mais interessante da humanidade. [ Ver todos os artigos ]

Comments

Be the first to comment on this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go to TOP