Com Fernando Mineiro

O presidente da Comissão Estadual de Folclore, Severino Vicente, reclama da “complicação” da Lei do Patrimônio Vivo quando exige CNPJ aos grupos. Há possibilidade de revisão?
Mineiro – A lei é federal. Não há revisão. Mas foi bom você me falar isso. Eu preciso falar com Severino sobre esse assunto. É impressionante como falta organização nos grupos e artistas do Estado. É preciso um trabalho voltado para reverter essa situação. É muito preocupante. Os Pontos de Cultura estão atrasados porque 80% não têm Lei de Utilidade Pública, ou seja: nunca se institucionalizaram e estão impossibilitados de receber a verba do poder público. É burocrático, mas é preciso.

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7 + cinco =

ao topo