Com Patrício Jr.


Trecho da entrevista com o escritor e publicitário Patrício Jr. Acredito que seja publicada a íntegra nesta quarta-feira no Diário de Natal, com um lide mais piegas que a temática dos bons contos de Patrício (rs). Achei uma entrevista legal, embora curta. Cinco perguntinhas apenas, respondidas de forma objetiva e lúcida. O cara parece bem articulado com as palavras não só em seus textos. Imagino outro grande evento para a Siciliano na quinta-feira, data do lançamento do livro A Cega Natureza do Amor.

Moacir Scliar acha os contos o gênero mais difícil de escrita. No entanto, você já disse ter sofrido bastante para escrever Lítio e pariu quase sem muito esforço A Cega Natureza do Amor…
Lítio exigiu disciplina, trabalho intelectual e braçal. O romance tem essa dificuldade: ele só termina uma vez, só tem um ponto final. Já um livro de contos é diferente. Eu não escrevi um livro de contos, eu escrevi contos. E numa determinada hora eu resolvi compilá-los num só volume. Isto significa que não senti a pressão que senti com o romance, a angústia de escrever o ponto final. Além do mais, os temas são bem diferentes. Era muito comum terminar um capítulo de Lítio e estar emocionalmente esgotado. Já falando de amor, senti mais esperança. E isso facilita as coisas.

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo