Com vendas pífias, editoras hesitam

Por Raquel Cozer

É que nem festa de chefe, definiu certa vez um editor ao falar da entrada de sua empresa no mercado digital: você não morre de vontade de ir, mas também não pode faltar. Foi com essa sensação que as editoras nacionais deram, em 2009, os primeiros passos rumo ao eletrônico.

aqui

Comments

There is 1 comment for this article
  1. nina rizzi 28 de Março de 2011 13:08

    to afim de publicar um livro de papel. quanto mais reciclado, melhor 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go to TOP