Começa sábado a temporada do espetáculo infantil Abrazo, do Clowns de Shakespeare

Que tal levar a meninada ao teatro nas manhãs dos finais de semana de dezembro? Essa é a proposta de temporada do Abrazo, novo espetáculo infantil dos Clowns de Shakespeare, que ficará em cartaz durante os sábados e domingos de 06 a 21, sempre às 11h no Barracão Clowns.

É com delicadeza que o grupo potiguar traz para o universo da criança, temas como ditadura, guerra e proibições. A peça nos convida a uma jornada através do olhar de um menino que, a partir de uma sucessão de histórias e do surgimento de diversos personagens articulados por três atores que abrem mão da palavra oral, desafiam o espectador a perfazer o caminho da narrativa e a desvendar os nós dessa história.

Na peça, quando as relações se constroem até o ponto inevitável do abraço, a sirene toca, avisando que naquele território, aquilo é proibido, e mesmo numa situação de violência e exílio, a vida insiste em existir cheia de delicadeza, num contexto onde os afetos são reprimidos.

Livremente inspirada em o “O Livros dos Abraços”, de Eduardo Galeano, a fábula tem a pretensão de reconstruir o universo, em um pequeno quadrilátero cênico; no caso, o exílio inviolável de uma criança: a sua própria imaginação.

Abrazo surge do desejo de alguns integrantes do grupo em experimentar novos caminhos dentro do coletivo. Marco França inaugura seu antigo desejo de assinar uma direção, e César Ferrario, que vem se dedicando a dramaturgia, assina pela primeira vez o argumento dramatúrgico de um espetáculo dos Clowns.

É importante dizer que a montagem desse espetáculo não teve nenhum aporte financeiro e só foi possível graças ao apoio de antigos e novos artistas parceiros, como o ilustrador José Veríssimo, a atriz e designer visual Paula Vanina, a preparadora corporal Anádria Racine, o diretor e figurinista João Marcelino, o Iluminador Ronaldo Costa, os cenotécnicos Janielson Silva e Anderson Galdino, o produtor Rafael Telles e Wilberto Amaral na projeção mapeada e os músicos; Simone Mazzer, Roberto Taufic, Sammy Tarik, Zé Hilton, Júnior Primata e Vitor Queiroz.

Com o Abrazo, o grupo potiguar pretende reabrir os caminhos abertos pelo Fábulas, primeiro espetáculo destinado a esses espectadores de baixa estatura, mas de grande perspicácia intelectual.

Esse é o segundo espetáculo da Trilogia Latino-americana proposta pelos Clowns. Em setembro o grupo estreou o “Nuestra Senhora de las Nuvens” do argentino Arístides Vargas, e em fevereiro de 2015 estreia o “Dois Amores e um Bicho” do venezuelano Gustavo Ott.

SINOPESE
No minúsculo estado, território do tamanho do nosso quadrilátero cênico, a ordem é decretada. O General determina que “não pode atender o celular, não pode ingerir bebidas e alimentos, não pode levantar…” A lista de exceções se estende até os dois itens finais e mais importantes: “Não pode falar! Não pode abraçar!!” Com o espaço e suas regras bem delineados a “brincadeira” tem o seu início. Nela, personagens saídos da literatura de Eduardo Galeano, transfigurados ao sabor dos Clowns de Shakespeare, ganham a cena e deflagram as suas histórias. O Rapaz, a Florista, o Soldado, o Índio, a Avó, o próprio General e o Menino, que por ter o olhar ainda virgem no entendimento da realidade consegue mudar o fluxo da história aos caprichos da sua imaginação. Isso se dá até o instante onde a liberdade criativa esbarra nas forças estruturantes do próprio jogo, personificadas no General.

OS CLOWNS E O TEATRO INFANTIL
Em 2006 os Clowns de Shakespeare estreavam o espetáculo Fábulas, que durante dois anos coloriu o seu repertório. Ao decorrer desse período, a experiência de construir e articular uma encenação voltada primordialmente para crianças, desvenda para o coletivo uma nova forma de pensar a cena. Além do aprendizado, consequência natural da pesquisa relacionada, esse primeiro encontro com o teatro infantil rendeu novas rotas de circulação e importantes prêmios, entre eles o FEMSA/Coca-Cola  e o APCA (ambos em 2007, de melhor direção e melhor ator, para Fernando Yamamoto e Rogério Ferraz, respectivamente). Em 2008 com a partida de alguns integrantes o espetáculo encontra seu fim, deixando desde então uma grande lacuna. Agora, seis anos transcorridos, o Abrazo sela o desejado reencontro com esse público tão especial, de pouca estatura e muita honestidade.

Temporada Abrazo
Quando: 06 a 21/12 (Sábados e domingos)
Hora: 11 horas
Onde: Barracão Clowns
Ingresso: R$ 30 e R$ 15 (meia-entrada), R$ 10 (moradores de Nova Descoberta)
Informações: 3221-1816 (Barracão Clowns)
Site: www.clowns.com.br
Fan Page Facebook: www.facebook.com/clownsdeshakespeare
Instagram: www.instagram.com/teatroclowns
Twitter: www.twitter.com/teatroclowns

Jornalista por opção, Pai apaixonado. Adora macarrão com paçoca. Faz um molho de tomate supimpa. No boteco, na praia ou numa casinha de sapê, um Belchior, um McCartney e um reggaezin vão bem. Capricorniano com ascendência no cuscuz. Mergulha de cabeça, mas só depois de conhecer a fundura do lago. [ Ver todos os artigos ]

Comentários

There is 1 comment for this article
  1. Medeiros Titina 4 de dezembro de 2014 15:21

    Obrigada pela divulgação Sérgio!! Traz sua filhota para nos assistir!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo