Como a mídia é regulada na Suécia

O artigo abaixo é de Claudia Wallin, jornalista brasileira radicada na Suécia e autora do livro Um país sem excelências e mordomias.

DE ESTOCOLMO

O Ombudsman sueco da Imprensa levanta uma sobrancelha, como se acabasse de ouvir um impropério ou um desvairado insulto pessoal. A pergunta é se o sistema de regulação da mídia na Suécia pode ser interpretado como algum tipo de censura ou cerceamento da liberdade de imprensa. ”Absolutamente não”, diz um quase raivoso Ola Sigvardsson. ”Trata-se,aqui, de proteger a ética”.

Em 1766, a Suécia aprovou a primeira lei de liberdade de imprensa do mundo. Um século e meio depois, os suecos chegaram à conclusão de que era inadiável criar um modelo que, se de um lado preservava a essencial liberdade de expressão, de outro continha os perigosos excessos da mídia. Em 1916, o país criou o mais antigo conselho supervisor de imprensa da história – um modelo pioneiro, que viria a inspirar a criação de organismos de auto-regulamentação da mídia em diversos países.

Mais: http://www.diariodocentrodomundo.com.br/como-a-midia-e-regulada-na-suecia/

Brasileiro, nordestino, alagoano, advogado, cidadão comum, simples habitante deste planeta decadente... Rs... [ Ver todos os artigos ]

Comentários

Há 3 comentários para esta postagem
  1. Danclads Andrade 8 de janeiro de 2015 19:07

    Pois é Anchieta, do jeito que o Brasil está os membros de qualquer órgão que regulasse a política no país seria composto da mais fina nata da corrupção. Não me espantaria nenhum pouco de Zé Dirceu e Collor, por exemplo, integrarem tal órgão. Para atingirmos o nível da Suécia temos que fazer uma revolução na educação, saúde, segurança, dentre outros tantos setores que carecem de profundas melhorias para que o povo possa ficar mais atento, cioso dos seus direitos e deveres e passar a ser mais atuante, não por interesse particular, mas em prol do interesse público. É lugar-comum, mas só uma reforma profunda para melhorar o país.

  2. Anchieta Rolim 6 de janeiro de 2015 13:18

    Se essa regulação chegar a acontecer aqui no bRAZIL, o conselho será formado por membros do PT,PSDB,PMDB e de outro P qualquer… Aí meu irmão, só o diabo saberia onde isso ia parar. ” …O Conselho de Imprensa sueco é formado por 32 integrantes: além dos quatro juízes da Suprema Corte que se revezam na presidência, a composição do órgão é equilibrada entre 16 representantes das organizações de mídia e 12 membros do público em geral. Os representantes públicos – atualmente composto, entre outros, por médicos e professores – são nomeados pelo Ombudsman do Parlamento, e pelo presidente da Associação Nacional de Magistrados da Suécia.”

    ”Não há qualquer interferência de políticos, do estado ou do governo. É um comitê independente, que realiza uma supervisão independente”, diz Fredrik Wersäll, o juiz da Suprema Corte que preside atualmente o Conselho.”

  3. Anchieta Rolim 6 de janeiro de 2015 12:03

    Esses texto veio em boa hora, Danclads. Querer comparar o nível dos políticos de lá com os de cá, é no mínimo uma falta de lógica e bom senso (mas, é isso que eles querem). Nesse país chamado bRAZIL, onde a maioria esmagadora dos políticos são espertalhões, tudo que vier de cima é para complicar ainda mais a vida do povo. Por isso usam esse termo “regulação” para trazerem aos poucos a censura de volta. Talvez esses que aí estão no comando, queiram convencer o povo Brasileiro que eles, sem a intervenção da imprensa “golpista”, seriam os próprios denunciantes de suas falcatruas, jogatinas e corrupção. ha,ha,ha,ha… é muita cara de pau! Porra…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo