Conselho Editorial da ‘Revista História’ da Biblioteca Nacional pede demissão

NO ESTADÃO

Em nota, responsáveis pela publicação repudiam as últimas decisões do presidente da Sabin

Os integrantes do Conselho Editorial da Revista História da Biblioteca Nacional (RHBN) pediram, hoje, demissão em grupo ao presidente da Fundação Biblioteca Nacional, Galeno Amorim. Em documento dirigido aos leitores, amigos e financiadores da publicação, os responsáveis pela edição repudiaram as últimas decisões do presidente da Sociedade de Amigos da Biblioteca Nacional (Sabin) e as usaram como justifica para a saída. Eles não aceitam subordinar-se à Sabin, porque, de acordo com o comunicado, isso lhes “tira a autonomia necessária para dirigir a Revista de uma maneira séria e de qualidade”.

Assinaram o documento Alberto da Costa e Silva, presidente do Conselho; José Murilo de Carvalho, historiador e acadêmico; Caio César Boschi, professor titular da PUC-BH; João José Reis, professor titular da UFBA; Laura de Melo e Souza, professora titular da USP; Lília Moritz Schwarcz, professora titular da USP; Luciano Figueiredo, professor associado 2 da UFF; Marieta Moraes Ferreira, professora titular do CPDOC-FGV; Ricardo Benzaquen, professor assistente da PUC-RJ; e Ronaldo Vainfas, professor titular da UFF.

Leia a íntegra do documento:

“Há algum tempo, o Conselho Editorial da RHBN está em conflito com a presidência da Sociedade de Amigos da Biblioteca Nacional (Sabin). A Revista foi ideada pela Biblioteca, cujo presidente, à época de sua criação, nomeou o Conselho e o editor. À Sabin coube sempre a tarefa de administrar os recursos da Revista e de produzi-la. No entanto, seu presidente arrogou-se o direito de demitir e contratar o editor e de vetar nomes para o Conselho. De administradora, a Sabin tornou-se a proprietária e controladora da Revista. O Conselho não aceita esta subordinação que lhe tira a autonomia necessária para dirigir uma Revista séria e de qualidade. Os esforços do presidente da Fundação Biblioteca Nacional, Dr. Galeno Amorim, no sentido de encontrar uma solução, resguardando ao mesmo tempo o papel da BN na escolha dos conselheiros e a prerrogativa do Conselho de escolher o editor, chocaram-se sistematicamente com a intransigência do presidente da Sabin. Diante do impasse, e recusando abrir mão de sua independência, os membros do Conselho, abaixo assinados, decidiram por unanimidade entregar ao Dr. Galeno Amorim seu pedido de demissão. É com pesar que nos vemos forçados a abandonar um projeto de que muito nos orgulhamos. Por sete anos, sem remuneração, em reuniões mensais com uma redação dedicada, levamos a mais de cem mil leitores a melhor revista de divulgação de História, dirigida por historiadores, jamais feita no Brasil e que nada fica a dever a suas congêneres no exterior. Agradecemos o apoio recebido da presidência da Biblioteca Nacional, de leitores, amigos e financiadores, sobretudo do MEC, do Minc, da Petrobrás e do BNDES”.

Comentários

Há 3 comentários para esta postagem
  1. Ney Ferraz Paiva 30 de outubro de 2012 17:31

    Sempre essa vergonha que domina o ambiente editorial, sobretudo o público – quem paga – manda!!!

  2. João da Mata 11 de junho de 2012 18:40

    Eram duas Revistas, ficou uma. Muito boa as duas. Não só acompanhava desde o início como tinha assinatura. Lamento o ocorrido e espero que tudo seja normalizado. O Brasil não pode ficar sem a sua história e essa Revista presta um grande serviço à nossa memória. Que volte logo. Não podemos ficar sem a bela Revista de História da BN. A BN tem a matéria prima e o Brasil está repleto de bons historiadores que pode levar o barco. Durval, Marcos Silva e tantos outros historiadores podem ajudar.

  3. Marcos Silva 11 de junho de 2012 16:33

    É uma pena que isso tenha acontecido. A revista era boa. O Conselho reunia profissionais importantes. O que virá doravante?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo