Contas de Dilma não serão aprovadas pelo relator do TCU

Por Tácito Costa

O falante e simpático ministro do TCU Augusto Nardes, relator das contas do Governo Dilma, passou ontem por Natal, deu entrevistas, lançou livro e fez palestra. Coincidentemente, ontem o jornal O Estado de São Paulo publicou matéria sobre o possível envolvimento de Nardes na Operação Zelotes, que apura um esquema de corrupção destinado a anular a cobrança de bilhões em tributos federais.

Um pouco antes, o TCU já ocupou, também de forma nada lisonjeira, as manchetes dos jornais. O advogado Tiago Cedraz, filho do presidente Aroldo Cedraz está sendo investigado por corrupção.

O mínimo que se pode dizer é que tá com moral o playground, na irônica – e feliz – definição do ex-ministro Joaquim Barbosa.

Na palestra em Natal, Nardes, que nove foras nardes, tem um currículo invejável (ex-deputado federal pelo PP, com passagens pela Arena e PDS), apresentou todos os números negativos possíveis sobre a economia brasileira: inflação, balança comercial, juros, desemprego, PIB etc. Acredito que são todos números verdadeiros. O apocalipse na esquina. Mas o tema mesmo da palestra era sobre… governança.

Lá pras tantas o ministro sapecou uma oportuna pergunta: “Pra onde vai o dinheiro dos nossos impostos”? Perdoem, eu não pude conter o riso me lembrando da Operação Zelotes.

Suspeitos investigando suspeitos. Corruptos inquirindo corruptos. Desonestos se passando por honestos – e cobrando ética. Gangsters pautando o debate político. Delação elevada à condição de virtude.

Podem parar o mundo que eu quero descer. Imediatamente!

Um grupo de dez pessoas acompanhou a palestra de Nardes na última fileira do auditório. Ao final, levantaram-se, cada um segurando uma letra, que juntas formavam a frase: “Reprova TCU”. Um deles segurava uma charge de Lula com roupa de presidiário.

Aí foi que entendi a referência que Nardes fez a “movimentos sociais” que devem ser ouvidos. Não tenho dúvida de que essa turma abordou o ministro para pedir a reprovação das contas.

Eu estava perto desse pessoal da última fila e perguntei a única mulher do grupo quem eram aquelas pessoas. “Profissionais liberais, médicos”, respondeu, ao que um rapaz complementou, “força democrática”.

Nardes disse em algum momento da palestra que a saída para a crise virá em alguns meses. Qual? Não disse. Mas pra bom entendedor até a expressão facial basta.

Eu saí da palestra com uma certeza. As contas de Dilma serão reprovadas. É a ansiada senha para a nova tentativa de abertura do processo de impeachment.

Comments

Be the first to comment on this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go to TOP