Corte carnavalesco foi mesmo de 50%

Ao contrário do que foi publicado pela mídia – que a prefeita Micarla de Sousa havia determinado o corte de 25% – este blogueiro confirmou o que publicou em primeira mão: a Capitania das Artes terá mesmo R4 1 milhão a menos no orçamento para o carnaval, o que corresponde a 50% da verba antes destinada. E o corte não se estendeu às demais secretarias ou fundações. Foi fardo entregue apenas à gestão cultural da nossa querida Natal. O argumento usado, como já é sabido, é que a verba será destinada às melhorias de saúde. Segundo Micarla, o custeio da máquina municipal tem passado por um enxugamento de 20%, mas ainda é insuficiente. Por isso, sobra para nossa desprestigiada cultura popular. Acredito, talvez inocentemente, que a intenção seja louvável. Poucas vezes se viu uma situação de crise tamanha na saúde. Mas não acho que R$ 1 milhão seja a solução ou que outras medidas e cortes pudessem ser feitos para minimizar o rombo no carnaval. Nenhuma atração nacional virá. Como disse a prefeita, cabe à criatividade dos nossos artistas promoverem um carnaval alegre. Nosso povo merece e tem neste período momesco, profano, um momento singular de alegria durante um ano de cinzas.

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 × 4 =

ao topo