Covarde intimidação

Por Fernanda Zauli

Idealizador de campanha no Twitter por combustíveis mais baratos sofre ameaças e é agredido.

aqui

Comments

There are 4 comments for this article
  1. Nabuco Pessoa 8 de Abril de 2011 17:46

    Seguindo o dinheiro se acha os criminosos!

    Quem manda no sindicato dos postos?

    Quem tem os maiores postos de combustíveis daqui?

    Quero ver eles me pegarem, eu que só ando a pé ou de numa charrete puxada pela minha égua e amiga Florbela!
    Nem tou aí para esses preços de combustiveis, quando tenho que ir em Natal ou centro qualquer que exija veículo automotivo movido a motor de combustão trato antes com gente de confiança para me prestar os serviços de locomoção.

    Por falar nisso devo ir até Natal nesse final de semana, vocês me recomendam algum restaurante que não seja da moda e alguma livraria que não seja dentro de shopping center?

    grato anyway

  2. Rilke Vieira 8 de Abril de 2011 18:20

    Nabuco, meu velho,
    resta apenas a velha e ranzinza Poti, na R. Câmara Cascudo, um pouco mais acolhedora depois que retirou aquela mesa ao fundo (lembra?) e acabou com a maior concentração de chatos por metro quadrado do mundo. Qto. aos restaurantes não posso te ajudar, luxo é quando almoço no Farol Bar, em épocas de festa – cada vez mais raras -, o resto dos dias contento-me com os PF (“sirva-se à vontade, com suco grátis”) nos casas de pasto populares entre a Cidade Alta e a Ribeira. Não me tome por pirangueiro, é impossível fazer milagre com as precárias aposentadorias pagas neste macunaímico país. Certamente que não faltarão boas recomendações, o que não falta em Natal são entendedores profundos de restaurantes, vinhos e charutos.

  3. Nabuco Pessoa 8 de Abril de 2011 18:47

    Meu caro Rilke,

    Gratissimo pelas sugestões. Na Poty não ando, desgostei certo dia quando fui comprar um dicionário – coisa que eu poderia ter feito via internet sem sair dos meus pagos – e indo lá soube que tinham recebido apenas dois exemplares, por encomenda, um jabá para Vicente Serejo, onde eu vi a informação e corri para ir comprar e outro para um cliente escolhido deles. Desde dessa desfeita que eu me nego a por meus pés lá, comprando os livrinhos que quero via Estante Virtual.
    Quanto a mesa lembro, tinha uns chatos que ainda sinto urticária só de lembrar. Embora um ou outro fosse até de agradável conversa, mas quando em grupo, vigemaria!
    Para onde migraram?
    Falamos de charutos, Serejo é um cohibista renomado, mas me desagrada fumos, vinhos sei que na terrinha abundam conhecedores, alguns até que falam de terroir, também tou fora, meu negócio é a branquinha, cristalina, tanto a que passarinho não bebe, quanto a límpida e purissima(cada vez mais rara nesses tempos de chuvas que pegam radiotividade até do Japão) água tirada da minha cisterna e conservada em quartinha abrigada na fresca da cozinha.
    Bueno, vou então ver o mar e saborear alguma coisa nesse farol bar, onde já estive uma vez bem uma década atrás, caso contrário periga nos esbarrarmos nos PFs da cidade ou da Rybeira.

  4. Emiliano Vargas 9 de Abril de 2011 14:57

    Depois da agressão sofrida por este cidadão, quem tinha alguma dúvida da existência de cartel para tabelar os preços da gasolina de Natal, não tem mais. É preciso ouvir e ecoar o que a OAB falou do assunto: É preocupante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go to TOP