Crime cultural em Natal

De Eliana Lima, em seu blog:
http://blog.tribunadonorte.com.br/abelhinha/

“Diante do absurdo proposto pelo vereador Júlio Protásio e sacramentado pela prefeita Micarla, é hora de fazer uma convocação da cidadania.

Para ajudar no combate a um crime cultural que estão tentando perpetrar na capital dos magos-desinteressados: eliminar nomes das tribos que denominam ruas de Natal, principalmente no bairro do Alecrim – homenagens que datam das décadas de 30 e 40, como Canindés, Caicós, Pajeús, Paianazes, Pegas, Paiatis, Tororós, Janduís, Tarairus (desta derivam os Trairis)…chegando ao Cacique Jaguarari.

E começou justamente na Tororós, em Lagoa Nova.

O Júlio Protásio (que demonstrou nem tchuns à cultura e à história da cidade – deve nem ter conhecimento) mudou, a Câmara Municipal aprovou e a prefeita Micarla sancionou mudar o nome para Desembargador Wilson Dantas.

Além do golpe na cultura, ainda tem-se o transtorno de retificação de escritura de imóveis, etc etc.

Existem tantas ruas projetadas em Natal – por que, então, não homenagear em uma delas?

Fala-se em interesses pessoais do nobre edil.

Sem falar que na confluência da Tororós com a Jerônimo Câmara existe uma praça em construção pela Prefeitura do Natal.

Então, por que não denominar praça Wilson Dantas??

Gente, gente, gente…é hora de acordar e se rebelar, pelo bem cultural de Natal, pela história de um povo de memória curta…”

ao topo