10 boas notícias sobre livro, literatura e universo literário do RN!

1) A Academia Norte-rio-grandense de Letras lançará na próxima segunda, as medalhas Mérito Acadêmico Jornalista Agnelo Alves e também as Palmas Acadêmicas Câmara Cascudo, além da nova edição da Revista da Academia, totalmente reformulada e editada pelo escritor Thiago Gonzaga. A medalha Agnelo Alves será destinada a jornalistas, de ontem ou de hoje, que prestaram ou prestam relevantes serviços ao RN e ao Brasil, em especial ao seu desenvolvimento e modernização à cultura. Serão quatro categorias: Jornalismo impresso/blog; Jornalismo televisivo; Jornalismo radiofônico; e Jovem jornalista. Já a medalha Palmas Câmara Cascudo tem o mesmo viés, mas sendo entregue a entidades. As Medalhas, ricamente elaboradas pelo artista plástico e acadêmico Iaperi Araújo, serão agraciadas juntamente com um Diploma assinado pelo presidente da Academia e pela secretária-geral.

2) Ainda da ANL, outra boa notícia: a Academia, que mais parece uma reunião de maçons de tão fechada, agora se abre ao público a partir do próximo 24 de novembro, uma vez ao mês, com um diálogo informal entre dois escritores: um mais experiente, outro jovem. Biografia resumida, leituras de poemas ou fragmentos de prosa, bate-papo descontraído, mostra de livros dos autores, intervenções artísticas. Tudo comandado pelo escritor Antonio Nahud, sempre a partir das 16h.

3) A Funcarte contratou o comandante da nau Nobel Salgado Filho, o bravo e resistente Aluízio Azevedo Jr. como redator/consultor para sistematizar as informações coletadas pelo Grupo de Trabalho do Plano Municipal do Livro, da Leitura, da Literatura e das Bibliotecas no Município de Natal. Que saia do papel, urgentemente. Será um excelente norte para direcionar o investimento neste campo.

4) Também pela Funcarte foi autorizada a confecção de 3 mil livros de capa dura com 92 páginas cada e 600 revistas com 16 páginas cada, ambos de história em quadrinhos, de acordo com o Edital Moacy Cirne, ainda na edição 2014, além de 500 exemplares da Obra vencedora “Comigo e seus Vazios”, inscrita sob pseudônimo Afrânio Garcia, do autor Sérgio Santos da Silva. Antes tarde do que nunca.

5) Soube só agora que semana passada foram anunciados os pré-selecionados pelo Prêmio Biblioteca Nacional de Literatura. E entre os mais de mil inscritos, foram selecionados três autores potiguares, com quatro obras na lista. No gênero Conto, ‘Adeus, Estrada de Tijolos Amarelos’, de Thiago Gonzaga, e ‘Reféns nos Andes’, de Júnior Dalberto. No Ensaio Literário, ‘Presença do Negro na Literatura Potiguar & Outros Ensaios’, também com nosso colaborador, Thiago Gonzaga. E no gênero Romance, ‘Carla Lescaut’, de Cefas Carvalho.

6) E aqui, mais um parabéns ao autor Thiago Gonzaga. Premiação mesmo ele merecia pela campanha de doação de alimentos em troca desse livro de contos premiado. Todos os 200 títulos foram trocados por um quilo de alimento. Todos! A campanha foi realizada na Nobel Salgado Filho e mobilizou não só a sociedade em torno do flagelo da seca, mas também outros autores. Cledivan Jânio, Josimey Costa, José de Castro, Manoel Onofre Jr. doaram dez obras cada um para ajudar na campanha. Uma senhora ajuda à população de Acari e redondezas.

7) O projeto Casa das Palavras desembarca em Parnamirim, neste sábado, na Praça São Sebastião, em Pirangi. Abertura do projeto às 19h com apresentação cultural do poeta e cordelista Antônio Francisco. Em seguida, Teatro de Bonecos de Emanoel Amaral e Gabriel Henrique com espetáculo de humor e cultura. Finalizando a noite, a Orquestra Jovem de Goianinha, sob regência do maestro Aildemar Paraguai, tocará repertório entre o erudito e o popular. Assim como nas 11 cidades visitadas pelo projeto, Parnamirim também receberá a mini-biblioteca para compartilhamento de livros em formato de casinha artesanal, instalada na própria praça que acontecerá o evento. A Casa das Palavras já passou pelas cidades de Natal, Pau dos Ferros, Assu, Currais Novos, Ceará-Mirim, Macaíba, Angicos, São Paulo do Potengi, Caicó, Jardim de Piranhas e Mossoró. O projeto é patrocinado pela Cosern, Oi e Governo do Estado, através da Lei Câmara Cascudo, e apoio da Prefeitura Municipal de Parnamirim.

8) E hoje tem lançamento de livro! A partir das 18h, na Livraria Saraiva do Midway, o escritor santacruzense Lenilson Antunes reúne amigos e interessados em conhecer seu romance “A Botija que Caiu do Céu”. A obra traz o imaginário do povo nordestino impregnado de histórias envolvendo riquezas escondidas. São as famosas botijas, à semelhança dos antigos tesouros dos piratas. O tratamento que Lenilson Antunes dá ao tema nada tem a ver com os enredo tradicional da botija que foi enterrada por um pirata ou navegador forasteiro. Sua origem está ligada a fenômenos mais complexos. Trata-se de um meteorito que caiu numa pequena propriedade de um morador de Santa Cruz. Mas uma bola de fogo não cai do céu impunimente. E aí vem a cobiça na pequena cidade e o enredo se desenrola.

9) O jornalista e professor da UFRN, Adriano Cruz, retorna ao mundo da literatura com sua nova obra infantil Mar, a Menina e o Vento. Lançamento dia 8 de outubro, às 18h, na Galeria Conviv’Art (UFRN). O livro retrata de maneira poética e com tom regionalista a história da pequena Maria, conhecida por “Mar”, de 12 anos e órfã. Mar vive em uma cidade do interior do estado e encara a pobreza familiar com leveza. Em uma manhã, um acontecimento misterioso transformará a vida da menina e até o nome da cidade.

10) Esta notícia vai com atraso, mas acho válida: a Editora da UFRN já lançou o livro “Newton Navarro: os frutos do amor amadurecem ao sol”. Pode ser encontrado na Cooperativa da universidade. Neste título, está reunida grande parte da obra plástica de Newton Navarro, incluindo mais de 300 imagens, entre pinturas, estudos e desenhos, catalogadas e fotografadas pela pesquisadora e organizadora Ângela Almeida. E ainda torço que sejam reeditados muitos dos seus livros. Navarro se notabilizava nas letras em mesmo nível que nas artes plásticas.

Jornalista por opção, Pai apaixonado. Adora macarrão com paçoca. Faz um molho de tomate supimpa. No boteco, na praia ou numa casinha de sapê, um Belchior, um McCartney e um reggaezin vão bem. Capricorniano com ascendência no cuscuz. Mergulha de cabeça, mas só depois de conhecer a fundura do lago. [ Ver todos os artigos ]

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

nove + 13 =

ao topo