CURTINHAS: Fialho, Talma&Camarones, Parcerias Sinfônicas, Cefas Carvalho, TAM, Carlos Zens e mais

*** Carlos Fialho está para a literatura potiguar, o que Anderson Foca está para a música local. Um legado já digno de reverência. A Jovens Escribas fará, somente neste mês de março, 10 eventos em apenas 14 dias. Um tirarrei de lançamentos e relançamentos supimpas. E ainda o “esquenta” do Ação Leitura. Literatura potiguar aos montes, e de qualidade. Programação completa vai em outro post.

*** Falar em literatura potiguar é lembrar o papa-prêmios, Cefas Carvalho. O jornalista e poeta lançará o romance ‘Carla Lescaut’, no próximo 4 de março. Será na Nobel Salgado Filho, às 18h. Curioso pra ler!

*** Carlos Zens escolheu o Teatro Alberto Maranhão para lançamento de seu novo álbum nesta sexta-feira, às 20h, com o novo show “Pescador de Sons”. Interpretação de clássicos da música popular potiguar brasileira e da música universal, numa diversidade de ritmos inspirados em sua profunda contemplação com as raízes e matizes do nosso povo. Ainda acho seu melhor trabalho o álbum ‘Ouvindo o Coração’. É lindjo!

*** A programação, novidades e projetos para o Teatro Alberto Maranhão estão agora em redes sociais. É só acessar o Twitter AQUI ou a fan page no facebook AQUI. Curtir, acompanhar e compartilhar!

*** O fim do projeto Parcerias Sinfônicas trouxe meu lamento e de outros, mas também algumas comemorações. Contam que o projeto era dispendioso – aproximadamente R$ 2 milhões ao ano – e feito sem edital, ao contrário do prestigiado Palco Giratório. Ou seja: agora sobrará grana distribuída em mais projetos. Vamos ver.

*** Para completar, a UFRN sofrerá redução de repasses federais; tal de ajuste fiscal. A reitora Angela Paiva já afirmou que irá rever prioridades. Nunca a cultura é prioridade. A Orquestra Sinfônica da UFRN – verdadeiro patrimônio nosso – deverá sofrer consequências. Sem falar na Editora da UFRN, que vem fazendo um bom trabalho, também.

*** Na Artes Cênicas, o Sesc está com tudo. Além do Palco Giratório, será assinado amanhã o 1º Circuito Sesc das Artes Cênicas Potiguar. Cinco grupos potiguares assinarão contrato com a instituição para montagem e circulação de espetáculos por todo o estado, num total de R$ 300 mil investidos. Dos 23 projetos inscritos foram selecionados “Memórias do Alecrim”, de Álvaro Dantas (Natal); “Por que Paris?”, do Grupo Carmin (Natal); “Meninas”, da Sílabas C. de Dança (Parnamirim); “Dois”, da Cia A Máscara de Teatro (Mossoró); e “P’s”, da União do Sobrado (Caicó).

*** Observação atrasada, posto que carnavalesca. Mas repito pelo segundo ano consecutivo: o bloco As Raparigas, tradicionalíssimo na Redinha, recebe R$ 10 mil da prefeitura para desfilar uma orquestra de 15 a 20 músicos? E lamentável mais uma vez as caixas de som nas alturas durante o percurso, desrespeitando a própria orquestra.

*** Os grupos Talma&Gadelha e Camarones Orquestra Guitarrística lançam seus novos álbuns, ‘Mira’ e ‘Ritmus Alucynantis’, respect, em show no Peppers Hall, dia 22 de março. Talvez as bandas potiguares, juntamente com o Far From Alaska, de maior projeção nacional no tempo-hoje.

*** Achei Grande Hotel Budapeste uma sucessão de telas. Não ganhou Oscar de fotografia. Talvez se tivesse de artes visuais, levaria.

Comentários

There is 1 comment for this article
  1. Carlos Zens 24 de fevereiro de 2015 13:43

    Sergio Vilar, com faço para te entregar meu mais novo cd " Pescador de Sons" ? Qual seu contato? meu Whats Zapp é 99551234, podemos marcar no Café São Luiz, beleza?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo