CURTINHAS: Florbela Espanca, débitos da FJA, tributo a Tico da Costa hoje, e mais

– A Fundação Zé Gugu quitou os últimos débitos esta semana. A grana dos editais Chico santeiro, restante do RN Junino e o Prêmio Luís Carlos Guimarães será depositada nesta sexta-feira. Segundo titia Isaura, o governo Rosalba termina com todos os prêmios/editais de cultura pagos.

– Show de Florbela Espanca no Espaço Zé Reeira foi sucesso total. Lembro da volta do Alphorria, que vingou por mais algumas apresentações. Que tal Florbela de novo na Virada Cultural? Fica a dica para Foca e a rapaziada.

– Falar em Florbela é falar de Helder Gomes, um dos fundadores da banda, que saiu e foi substituído por Moisés de Lima. Ele toca próxima quarta, às 20h, no auditório do SESC Centro, com o show ‘Sempre Tranquilo’, repleto de canções próprias. Entrada free.

– O saudoso músico potiguar Tico da Costa (foto), violonista, cantor e compositor, conhecido internacionalmente, será homenageado em grande show-tributo “Várias vozes, um só canto”, nESTa quinta-feira (13), dia também que se comemora a sua data de aniversário. Às 20h30, no Teatro Riachuelo, com entrada gratuita.

– Ainda da Fundação Zé Gugu, o investimento de mais de R$ 11 mil em títulos das editoras Global e Rocco, só essa semana, para engordar o acervo de livros da Biblioteca Câmara Cascudo. Seria um gesto de grandeza o novo gestor, ao reinaugurar o equipamento, convidar a governadora Rosalba à solenidade. Assim eu acho.

– O Movimento Poetas Del Mundo, em associação com a editora chilena Apostrophes Ediciones, lança sua primeira agenda em dezembro de 2014. Entre os poetas apresentados, com pequena biografia e dois poemas, o baiano-potiguar Antonio Nahud. A agenda, com 380 páginas e tiragem de 25 mil exemplares, será distribuída gratuitamente em diversos países de língua hispânica.

– A Exposição “Pessoas, Realidades, Cotidianos em Transexpressões poéticas” proposta pelos fotógrafos Alê Lexfonte, Catarina Santos e Cecília Oliveira terá exibição especial nesta quinta-feira (13), no Auditório do Laboratório de Comunicação da UFRN às 19h. A mostra conta também com exibição de curtas e apresentações musicais. Mais informações AQUI.

– O curta-metragem exibido neste Substantivo, dirigido por Raíssa Tâmisa, destaca a seguinte frase: “Sertão que deixa de ser lugar e passa a ser parte, e nessa saudade que dá sede, mas não acha solução na água”.

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo