CURTINHAS: novas nomeações na FJA, Seis e Meia, pop-rock do RN, Beco com Gardênia, Eco Praça, pagamentos, e mais

*** Ailton Medeiros foi cedido da Secretaria de Educação à Fundação. E foram nomeados para Direção e Chefia Cultural: Iracema Saboia de Castro, Edilson Henrique Dias e Ademilde Gonzaga da Silva. Foram exonerados desses cargos, Márcio Rodrigues Farias (ex coordenador da Biblioteca Câmara Cascudo, por mais de 15 anos), Lailson Paula do Nascimento, e Emanoel Ferreira do Nascimento.

*** Pop/Rock do Elefante voando. O Lollapalooza mostrou a força do Far From Alaska. Esse fim de semana o Bop Hounds toca no Texas/Esteites. E o Camarones, em maio, sobe o palco em Liverpool, terrinha beatle, e ainda no Primavera Sound, na Espanha. Daqui a pouco o Talma&Gadelha começa a divulgar o novo álbum no além-mar. Pop-rock potiguar em ascensão. É ou sempre foi a música mais forte do Estado?

*** O Anjo 45 abre espaço ao blues e baladas folk com o projeto Abril Pró Blues. Durante quatro sábados, artistas locais resgatam clássicos do gênero. Para abrir o projeto, o duo formado por Giancarlo Vieira e Moisés Lima (FOTO) se apresenta neste Sábado de Aleluia a partir das 22h, incluindo versões também de Elvis Presley, Beatles e Pink Floyd. Dia 11 é vez do músico Gustavo Cocentino, com o grupo Blue Mountain. No dia 18, o projeto Florbela in Blues, versão acústica da banda Florbela Espanca. Para fechar a temporada, dia 25, o o cantor CBI (Mad Dogs), acompanhado por Gustavo Concentino (guitarra).

*** Cálculos simples mostram a empreitada arriscada dos produtores do Seis e Meia. O TAM tem capacidade para 600 lugares. Normalmente há 100 ingressos reservados à cortesia. Sobram 500. Há uma média de 80% de ingressos vendidos a meia entrada, o que daria 400. Os outros 100, a preço de inteira. Somando esses valores de bilheteria daria, na lotação do Teatro, R$ 15 mil. Isso para pagar R$ 6 mil de cachê para artista nacional, R$ 1,5 mil para o local, R$ 1,2 mil de ECAD, R$ 3 mil de camarim, R$ 1 mil de som, R$ 700 de ISS, R$ 500 de VAN. Some-se isso e dá quase 14 mil. Sobram R$ 1 mil para dividir entre os dois produtores. Na reestreia do Seis e Meia houve 300 pagantes. É risco muito e trabalheira grande! Tem que enquadrar o projeto na Lei de Incentivo!

*** Que a Samba vive em um planeta imaginário, todos já sabem. Mas as pantomimas da Sociedade dos Quase Amigos do Beco despertaram uma reflexão existencialista entre comerciantes. Muitos deles até agora pensam: “Festival Gastronômico Prato de qual Mundo?”.

*** E aos poucos o Beco se restabelece pelas mãos de quem faz sem ostentar o status de rei da Samba. Eduardo Alexandre já organiza mais uma edição do Gardênias Day – antigo evento em homenagem a um dos personagens mais folclóricos do Beco da Lama. Para breve.

*** O Eco Praça é um projeto muito massa que mescla cultura, sustentabilidade e, principalmente, conscientização. E para dar continuidade ao projeto e por não contar com nenhum patrocínio oficial, os organizadores estão realizando campanha de financiamento colaborativo por meio da ferramenta Vaquinha Online AQUI. Através dela os simpatizantes e investidores interessados poderão contribuir com valores a partir de R$ 10 via boleto bancário ou cartão de crédito. http://novo.vakinha.com.br/vaquinha/vaquinha-eco-praca/contribua

*** Somente ontem saiu uma saraivada de pagamentos dos artistas partícipes do Carnaval Multicultural de Natal.

*** Produtores, pessoal de economia criativa e quetais, tem um curso bacana agendado para 17 e 18 de abril sobre ‘Inovação em Projetos Culturais’, com o paulista André Martinez. Será ministrado na UnP da Roberto Freire, ao custo de R$ 300. Contato: 9978-0771 / 9805-9073.

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 + treze =

ao topo