Da obrigatoriedade democrática

E quem disse que nossa Câmara Municipal não trabalha? Hoje mesmo a vereadora-militar Regina criou a Semana da Cultura e Religiosidade Afro-Ameríndia. O Projeto de Lei foi considerado “um marco referencial de trabalho” da dileta Casa de munícipes.

E pra quê a tal semana? Ora, para as “crianças conhecerem melhor a cultura”. Mas, com a graça do Deus ameríndio, as inocentes criancinhas estão desobrigadas a participarem da Semana. Isto porque estamos num país democrático.

E logo abaixo, vem o melhor: o aprendiz de vereador, Maurício Gurgel, também apresentou projeto hoje. Desta vez, para estabelecer a obrigatoriedade da execução do Hino Nacional em todos os eventos esportivos realizados em Natal. Como disse, isso sim é democracia; e patriotismo.

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo