Da semana tumultuada

Depois do tufão de entrevistas, declarações e repercussões acerca da saída de César Revorêdo da Funcarte, do protesto dos cinco ou seis artistas na Fundação José Gugu, de mais episódios de degolas em jornais e contratações em outros, parece-me, esta próxima semana será mais produtiva e amena.

Teremos lançamentos literários de peso como o livro do filósofo Pablo Capistrano: Simples Filosofia (Rocco, R$ 24,50) e o da poeta Marize Castro: Lábios-espelhos, lançado pela editora Una, salvo engano da própria poeta. O primeiro será no sábado, às 16h. O segundo, na quinta-feira, às 18h30. Ambos na Siciliano do Midway.

Outro programa interessante será a 1ª Mostra de Vinis de Natal. O sócio-fundador da saudosa Whiplash, Reginaldo Hendrix, vai expor parte de sua coleção no Budda Pub, na quinta-feira a partir das 20h. São bolachões raros de diferentes gêneros musicais, desde a década de 60 até os tumultuados dias de hoje.

Não bastasse, vem aí o Festival Dosol, com dois dias de muita pancada roqueira no sábado e domingo na Rua Chile, Ribeira. Ainda na Ribeira, na primeira sexta-feira do mês, o bom e velho samba de raíz em Pedro Catombo (Cidade Alta), organizado por Zizinho, o mestre Ziza que já levou o grupo pra Parnamirim.

Também na sexta-feira, o artista plástico Vatenor abre a exposição comemorativa aos seus 35 anos de pincel: Luz – Cor – Cajus. Sai matéria alusiva no DN neste domingo. A obra de Vatenor é fantástica.

No sábado também assistiremos a primeira semana do festival gastronômico do Beco da Lama: o Pratodomundo, que reunirá uma turma boníssima de artistas, a citar o Alphorria, Rosa de Pedra, Carcará na Viagem e mais uma penca de gente.

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo