De chapéu de palha eu vou

“Eu estava no primeiro desfile do Galo da Madrugada, esse bloco famoso a ponto de constar no Livro Guiness de Recordes como maior cortejo do mundo. Naquele ano, há mais de três décadas, éramos uns poucos acordados na alvorada do sábado de Zé Pereira, percorrendo as ruas do Recife, no Bairro de São José, acompanhando uma orquestra que tocava pisando o calçamento das ruas e não em cima de um trio elétrico”. Ronaldo Correia de Brito

aqui

ao topo