Desague

Por Tamara Martins

As águas de março me abraçam e dizem: segue teu percurso de rio, sorrindo. Desagua em abril.

[Dizem que é grande o poder das águas de São José. Sendo de família angicana, preciso conferi.]

É promessa para pagar, feijão para plantar. Preces atendidas. Céu cinza, água na cabeça dos que entoam hinos religiosos e bebem as lágrimas que caem do céu.

Comentários

Há 2 comentários para esta postagem

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um + oito =

ao topo