Desculpas

Por Geraldo Barboza de Oliveira

Meu caro Marcelo,

devol-lhe desculpas e a quem mais se tenha empenhado em deter aquela barbárie inútil da destruição das castanholas. Como, ao passar no local, não vi nenhuma mobilizaçao dos moradores que poderiam impedir o crime ambiental, cometi o erro de acreditar numa suposição e generalizar. Parabéns por sua atitude.

ao topo