Deserto tropical

Um dos sites de notícias mais visitados do Brasil, o Uol, estampa matéria sobre nossa Jenipabu, sob o título “Deserto Tropical com direito a dromedários”. O texto, de Raquel Santos, é todo ele elogioso e esquece algumas efmérides do lugar. Melhor pra gente. E só um detalhe: Jenipabu é iniciada com J:

“A paisagem desértica formada por imensas dunas – consideradas as mais altas do Brasil – em contraste com lagoas de águas doces adornadas por coqueirais fazem de Genipabu, a 30 quilômetros de Natal (RN), um dos cartões-postais mais conhecidos do Estado. Construções rústicas, a exemplo das casas de pau-a-pique e sapê, tornam o lugar ainda mais charmoso, com um jeito exótico de ser. No entanto, mais inusitado do que este cenário de rara beleza é, sem dúvida, uma de suas atrações turísticas: o passeio de dromedário. Os animais, que se diferem dos camelos por sua única corcova, estão longe de proporcionar a emoção do sobe-e-desce em alta velocidade dos buggies pelo parque das Dunas – mais ao sul da região -, mas não deixam de encantar os visitantes. Por cerca de 20 minutos, eles caminham por entre as dunas móveis nordestinas onde, de um lado, pode-se avistar a praia de mar límpido e azul e, de outro, o rio Potengi, como também outros vilarejos de Extremoz, município ao qual pertence Genipabu.

A idéia de trazer os dromedários – da Espanha para o litoral potiguar – foi do suiço Philippe Landry, que construiu uma das primeiras pousadas do lugar. Inspirado em suas viagens pelo Marrocos, percebeu que ali faltava justamente esse tipo de animal para compor um visual de deserto tropical. Além dos buggies e dromedários, as areias deste litoral proporcionam a prática do esquibunda, esporte no qual o aventureiro desliza sentado em uma prancha de madeira até mergulhar na água fresca da lagoa. Quem ainda quiser curtir o visual das praias do norte de Genipabu, poderá fazer um passeio de ultra-leve. A região conta com uma infra-estrutura para atender os turistas com pousadas, hotéis, restaurantes e bares à beira-mar que oferecem lagostas, camarão, peixe frito e bebidas típicas. O acesso a Genipabu é feito pela Ponte de Igapó, que fica na Zona Norte do Estado ou pela Estrada da Redinha”.

Acredito que música, literatura e esporte são ansiolíticos dos mais eficazes; que está na ralé, nos esquisitos e incompletos a faceta mais interessante da humanidade. [ Ver todos os artigos ]

Comments

Be the first to comment on this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go to TOP