DESESPERANÇADAMENTE

Poema magiar de Attila József traduzido por Chico Guedes.

aqui

Comentários

Há 3 comentários para esta postagem

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo