Desregrada, solitária e boêmia, poeta Orides Fontela permanece no anonimato

Esqueçam por um minuto as escritoras brasileiras mais conhecidas. Atenham-se demoradamente às linhas de Orides Fontela (1940-1998), uma poeta que ainda permanece no anonimato literário por conta de seu temperamento amargo e explosivo. Seu talento, porém, nunca fora negado desde os versos iniciais que compôs.

aqui

Comentários

There is 1 comment for this article
  1. Marcos Silva 23 de setembro de 2010 21:32

    Amigos e amigas:

    É preciso deixar claro: mais que desregrada, solitária e boêmia, Orides Fontela foi excelente escritora.
    Abraços:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo