Dez filmes que eu levaria para uma ilha deserta

O convite à lista do título é do poeta e jornalista Cefas Carvalho. Essas escolhas são sempre muito ponderadas e inevitavelmente geram discordâncias.

Lembro sempre do criterioso mestre Moacy e suas listas. Que mudam! Basta ver os últimos posts em seu blog paidégua por demais, o Balaio Vermelho.

Então, meu critério foi o da mera escolha aleatória, diversificada.

Se a ilha é deserta e não há sequer um Gatorate ou uma boneca inflável para entreter, nada melhor que filmes divertidos, que emocionem ou lhe prendam com olhos de Mantena à tela

Sem puxar pela predileção de diretores, tentei enumerar vários estilos: faroeste, épico, drama, romance, clássico, novo, e deu nisso aí:

1. Morte em Veneza (Visconti)
2. Viver (Kurosawa)
3. Lavoura Arcaica (Luis Fernando de Carvalho)
4. No Tempo das Diligências (John Ford)
5. O Anjo Exterminador (Buñel)
6. Terra em Transe (Glauber)
7. Cinema Paradiso (Tornatore)
8. Tróia (Wolfgang Petersen)
9. O Amor Nos Tempos de Cólera (Mike Newell)
10. Os Imperdoáveis (Clint Estwood)

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × 4 =

ao topo