Dez notas aleatórias

tempo

“Há pessoas que desprezam o filme que tem uma estrutura linear, uma narrativa com começo, meio e fim, e somente se interessam pelas obras que “invertem” a narrativa ou que propõem “fórmulas” diferentes de narrar. Nada mais equivocado. Um bom filme se revela pela maneira que o realizador articula os elementos da linguagem cinematográfica. Um filme linear pode ser tão bom como um que “desestruture” a narrativa. A questão se resume ao talento do cineasta. Recusar o filme linear significa jogar no lixo John Ford, Anthony Mann, Hawks, entre muitos. Há realizadores que procuram copiar os mestres e se tornam chatos, pachorrentos. Nunca esqueço o que ouvi de Costa-Gavras em Salvador: “O cinema é, antes de tudo, um espetáculo”.” André Setaro

aqui

Go to TOP