Diante de uma gostosa

Caros amigos:

A FSP noticiou um episódio lamentável: uma moça bonitona, com vestido bem curto e fortemente maquiada, foi prolongadamente agredida numa sede da UNIBAN em São Paulo pelo fato de ser gostosa. Outras moças a destratavam e condenavam sua aparência. Muitos rapazes a desrespeitavam e avançavam fisicamente, tentando apalpá-la ou ainda mais. Ela foi insultada como puta (considero as putas cidadãs iguais às outras mas, por acaso, aquela moça não pertencia a esse universo da cidadania). A vítima teve de sair da universidade usando um jaleco sobre o vestido e se encontra deprimida.

O episódio é lamentável, dentre outros motivos, porque ocorreu num ambiente universitário (supostamente, meio de pessoas bem informadas) e evidencia preconceitos graves. Além disso, demonstrar que moças não conseguem conviver com a gostosura alheia (inveja pesada) e rapazes só convivem com a gostosura alheia no nível do ataque (desejo sem carinho nem respeito à vontade da outra).

Apesar de ser um episódio muito triste, penso que os envolvidos poderiam tentar uma saída para eles pedindo publicamente desculpas à moça. E a melhor forma de fazer isso seria as outras moças irem à universidade vestidas como gostosas e os rapazes conviverem carinhosamente com essa gostosura a seu redor. Manifestar desejo não é desrespeito. Desrespeitoso é o avanço sem autorização do outro (ou da outra). Por outro lado, esse pedido público de desculpas evidenciaria que toda mulher pode ser gostosa (não precisa destruir a gostosura alheia) e todo homem pode desejar e até conquistar uma gostosa (não precisa destruir a gostosura alheia nem mesmo se o objeto de desejo não o acolher).

Abraços:

Go to TOP