Diante do Trono recebe R$ 40 mil da Funcarte, contra R$ 250 mil pagos pela gestão Micarla

A banda gospel Diante do Trono teve seu cachê publicado hoje no Diário Oficial do Município. Os R$ 40 mil para o show no próximo 19 de dezembro, no Ginásio Nélio Dias (Zona Norte), destoa bastante dos R$ 250 mil pagos pela prefeitura de Natal na gestão Micarla de Souza. Na época, ainda em 2011, o show aconteceu em palco montado na Praia do Meio, e englobava ainda gravação do CD e encarte promocional de Natal no produto. Afora os R$ 250 mil pagos pelos cofres municipais, o Governo do Estado repassou à Fundação Oásis – que agenciava a banda – mais R$ 40 mil para “divulgação turística”. Os recursos municipais tiveram origem em emenda parlamentar pelo vereador Albert Dickson (PP).

Você junta hoje os cachês de Zeca Baleiro, Monobloco, Tom Zé e da própria banda Diante do Trono, nesta edição do Natal em Natal, o valor é praticamente o mesmo. Em data aproximada do show realizado em Natal naquele ano de 2011, a gravação do DVD do grupo, em Barretos, custou R$ 45 mil. Aqui foram R$ 290 mil. “Recursos financeiros foram providos pelas mãos do Senhor através de diversos meios”, disse a vocalista Ana Paula Valadão a este blogueiro, para entrevista publicada no Diário de Natal. Enquanto renomados da música nacional viajam com equipes de três, cinco pessoas, a comitiva do grupo ocupou em Natal 58 apartamentos, segundo publicação da Tribuna do Norte de três anos atrás. Haja diferença!

Comentários

Há 5 comentários para esta postagem
  1. Israel Tenório 20 de dezembro de 2014 5:52

    Ronaldo Wagner De Araújo Dantas Sem palavras. Definiu tudo. O que não concordo, é chamar cachê de oferta e espiritualizar o profissionalismo. Pq, queM gosta do diante do trono, nao aceitam falar um "ai". Pq são "santos"… e nao cobram "cache"…pq fazem a obra e bla bla bla..que tudo isso seja verdade. mas que parem de dizer que pedem uma oferta pra tocar…absurdo espiritualizar o dinheiro publico.. DAI A CESAR O QUE É DE CESAR.

  2. Joyce Jales Moreira Nunes 18 de dezembro de 2014 1:57

    Então foi por isso q eu disse q o valor tava errado, como vc leu…. Mas repito, a noticia não teria tanto peso se fosse uma banda secular ou outro cantor…. Bastaria ser Veveta… Mas graças a Deus ela já não está mas na prefeitura.

  3. Ronaldo Wagner De Araújo Dantas 18 de dezembro de 2014 1:31

    Acorda filha, fim dos tempos é a banda gospel que você mais gosta super faturando e recebendo um valor bem acima do que deveria receber na gestão da prefeira mais corrupta que tivemos na nossa história!

  4. Joyce Jales Moreira Nunes 17 de dezembro de 2014 13:22

    Sinceramente não vejo tanto problema assim…. Ta errado q o valor e alto mesmo, mas tenho certeza q se fosse p uma banda não gospel não teria esse alarde. É a perseguição doa fins dos tempos….

  5. Pingback: De pão, circo e complexo de inferioridade cultural | Substantivo Plural

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo