“Diário” de Francisco Brennand no SP

De Fernando Monteiro, por e-mail:

Tácito amigo:

Comemorando o fato de o “SUBSTANTIVO PLURAL” ser a única coisa [boa] que resta do que nos encontramos aí Natal no final de 2007 – o que foi evocado aqui, há três dias, no post “O QUE DEU ERRADO?” (aqui) – estou lhe trazendo a seguinte novidade: a partir do dia 3 de março, estarei enviando para você e para o jornal literário Rascunho (de Curitiba), trechos do ainda inédito “Diário” de FRANCISCO BRENNAND, iniciado pelo grande artista em novembro de 1949 (foto: trabalho de Brennand).

É isso aí: um furo “nacional” para o SP e o RASCUNHO! O título será “Uma Lacuna Editorial Brasileira”, em três partes.

PS: O suplemento “Mais!”, da Folha de São Paulo, uma vez propôs publicar fragmendas das 1064 páginas escritas por Brennand, até agora, em forma de “Diário”, e não conseguiu a permissão do Mestre da Várzea. Agora, o público leitor do Rascunho e do SP, terá acessso a trechos desse documento que comprova a excelência da arte literária de FB, do mesmo quilate da sua pintura e da sua escultura cerâmica.

Abraço,

Fernando

*********

Já agradeci o gesto de Fernando por e-mail e agora o faço publicamente. Para nós é uma honra contar com esses textos sobre uma figura tão marcante da arte brasileira aqui no SP. Valeu Fernando, quando encontrar com Brennand agradeça também a ele. Abs.

ao topo