Dificilmente teremos nova edição da Preá neste ano

O pregão para selecionar empresa responsável pela edição especial da Revista Preá sobre os Pontos de Cultura do Rio Grande do Norte foi pro brejo. A empresa vencedora e a segunda colocada descumpriram exigências do Edital. Resumo da novela: abertura de novo pregão, apresentação das empresas, burocracias de análise, anúncio no DOE do vencedor para só então se iniciar a produção da revista. Acho que a última Preá desta gestão foi a última, editada por Adriano de Sousa. Esperar se o Governo entrega a Cidade da Criança e a Biblioteca Câmara Cascudo ou darão oportunidade à próxima gestão fazer a inauguração. O Museu da Rampa já ficou para 2015.

Acredito que música, literatura e esporte são ansiolíticos dos mais eficazes; que está na ralé, nos esquisitos e incompletos a faceta mais interessante da humanidade. [ Ver todos os artigos ]

Comments

There are 3 comments for this article
  1. thiago gonzaga 24 de Setembro de 2014 18:13

    Que noticia triste para a cultura .
    Uma pena.

  2. Marcos Silva
    Marcos Silva 25 de Setembro de 2014 9:47

    A revista Preá é bonita graficamente e publica materiais de interesse textual. Não seria mais prático transformá-la em revista eletrônica? Ampliaria o acesso, baixaria os custos.

  3. Sergio Vilar 25 de Setembro de 2014 11:32

    Boa ideia, Marcos! Desde Crispiniano essa novela de gráfica e licitações existe. Nem com a gráfica Manimbu recuperada se deu regularidade à publicação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go to TOP