Direção-administrativa da FJA analisa situação de equipamentos interditados

O artista visual e escritor Iaperi Araújo foi nomeado diretor-administrativo da Fundação José Augusto (FJA) em ato assinado pelo governador Robinson Farias no Diário Oficial do Estado (DO) da última sexta-feira (13).

Com a nomeação, a diretora-geral da FJA, Isaura Rosado considera que o conhecimento de Iaperi será fundamental para ajudar a solucionar alguns dos principais problemas enfrentados pela fundação atualmente.

Com experiência na área cultural, que inclui a direção da fundação na década de 90 e sua atuação como membro do Conselho Estadual de Cultura, além do trabalho artístico, o gestor ficará responsável pelo andamento das ações da administração do órgão.

Como uma das primeiras metas a serem cumpridas em sua função Iaperi está verificando a atual situação dos equipamentos sob a responsabilidade da FJA que se encontram interditados Teatro Alberto Maranhão, Teatro Adjuto Dias e Teatro Lauro Monte Filho e da Biblioteca Câmara Cascudo.

“Já estamos realizando um amplo levantamento dos prédios sob a responsabilidade da FJA que se encontram interditados para saber também quais as razões destas interdições. Nosso caminho agora é analisar as soluções possíveis para as reaberturas”, afirmou o novo diretor-administrativo.

Perfil
Iaperi Araújo é médico, professor universitário, escritor e artista. Integrante da Academia Norte-rio-grandense de Letras e membro dos Institutos Histórico e Geográfico do RN e Goiás, da União Brasileira do escritores (RN) e presidente da Associação Brasileira de Medicina Popular e Natural e do Conselho Estadual de Cultura.Foi professor da Faculdade de medicina da UFRN durante 40 anos, diretor da Maternidade Januário Cicco, superintendente do Teatro Alberto Maranhão (1983– 1989),secretário Municipal de Cultural de Natal (1988-1989) e presidente da Fundação José Augusto (1991-1995).

Jornalista por opção, Pai apaixonado. Adora macarrão com paçoca. Faz um molho de tomate supimpa. No boteco, na praia ou numa casinha de sapê, um Belchior, um McCartney e um reggaezin vão bem. Capricorniano com ascendência no cuscuz. Mergulha de cabeça, mas só depois de conhecer a fundura do lago. [ Ver todos os artigos ]

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × três =

ao topo