Direção do TAM emite comunicado oficial sobre interdição

Nota do TAM:

A direção do Teatro Alberto Maranhão foi surpreendida, na manhã desta terça-feira (14) com a decisão judicial emitida pela 3ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do RN. Diante da situação, o diretor do teatro, Toinho Silveira, esteve durante todo o dia na Governadoria e foi comunicado que o Governo do Estado tratará do assunto junto ao TJRN, atendendo da maneira mais célere possível as exigências de segurança e proteção contra incêndios, determinadas em ação ajuizada desde 2010 – primeiro ano da gestão estadual passada. Dessa maneira, o TAM espera a Fundação José Augusto receber a notificação judicial para fechar temporariamente as portas do Teatro. Estamos cientes do prejuízo à classe artística e torcemos pela mais rápida solução, pois reconhecemos o poder da arte e a importância do TAM para a cena cultural do Rio Grande do Norte.

Do blogueiro: Em termos de espaço público, o artista natalense está em apuros. O TCP, o Teatrinho Sandoval Wanderley e agora o TAM fechados. O TAM, cuja pauta permanece acessível e, numa média, chega a ser mais barata do que a Casa da Ribeira, por exemplo. Isso mesmo sendo o principal palco do Estado e com possibilidade tripla de receita ao produtor ou artista. Difícil acreditar em uma ação judicial partindo de uma promotora de justiça. Talvez haja outros interesses escondidos. Fato é que o momento é delicado. O espaço da Pinacoteca nunca esteve tão fechado. Sobram as iniciativas privadas: o Barracão do Clowns, o A.bo.ca, etc. Enfim, a Cosern apresentou o resultado de sua seleção de projetos e o segundo semestre vem aí, sempre mais pomposo, posto que os projetos culturais abundam com seus patrocínios privados via lei carcunda. Triste cenário!

Jornalista por opção, Pai apaixonado. Adora macarrão com paçoca. Faz um molho de tomate supimpa. No boteco, na praia ou numa casinha de sapê, um Belchior, um McCartney e um reggaezin vão bem. Capricorniano com ascendência no cuscuz. Mergulha de cabeça, mas só depois de conhecer a fundura do lago. [ Ver todos os artigos ]

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 + quinze =

ao topo