Diretor de cinema britânico Mike Leigh decide boicotar Israel

AFP

JERUSALÉM — O cineasta britânico Mike Leigh cancelou uma visita a Israel para protestar contra um projeto de lei que obriga aos candidatos não judeus adotar a cidadania israelense e a jurar fidelidade ao Estado de Israel.

Mike Leigh, de 67 anos e confissão judia, informou sobre sua decisão de cancelar sua participação – prevista para o final de novembro – nas atividades organizadas pela Escola de Cinema e Televisão Sam Spiegel de Jerusalém, segundo uma carta dirigida ao diretor do estabelecimento e publicada no site do instituto.

“Sempre senti reservas em relação a minha visita, em particular depois do catastrófico ataque (da marinha israelense) contra a frota”, que pretendia furar o bloquio israelense a Gaza e no qual morream nove pessoas em maio passado.

“Desde então, a atuação de seu governo vai de mal a pior, e estou cada vez mais incomodado em relação à visita. Se acontecesse, sem dúvida pareceria que dou um apoio implícito a Israel”, explicou o diretor.

Leigh precisou estar consternado com a não renovação da moratória de dez meses à colonização judia na Cisjordânia, que expirou em 26 de setembro.

“Agora tem este projeto de lei sobre jurar fidelidade, é a gota d’água. Não posso ir, não quero ir, e não vou”, concluiu.

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 × 1 =

ao topo