Ditirambo remonta a peça Debacoabete

Sucesso nos anos 1990 a peça Debacoabete ganha remontagem do Grupo de Teatro Ditirambo, e volta aos palcos neste sábado, 30/04, no Teatro Alberto Maranhão, às 21h, com ingressos ao preço de R$ 30 (inteira).

A releitura do texto do ator e diretor, César Amorim, é assinada por um dos fundadores do Ditirambo, Marcelo Chaves, que foi um dos atores a encenar a peça na primeira vez em que foi montada.

A volta aos palcos do Ditirambo depois de um intervalo de dois anos sem se apresentar é também a comemoração dos 10 anos de formação do grupo. Marcelo Chaves conta que a ideia de remontar Debacoabete contou com uma certa relutância do ator César Amorim, que atualmente mora no Rio de Janeiro, onde atua, dirige e faz algumas participações em novelas da Globo. “Ele não gostava muito do final da peça. Precisei viajar quatro vezes para o Rio, até a gente acertar os ponteiros e fazer essa nova leitura de Debacoabete”, lembra Chaves.

O resultado é uma comédia nonsense sem apelos ou linguagem chula. É uma especie, como os atores costumam dizer de “metateatro” já que a história do teatro é contada pela personagem professora Carmosita, passando desde as trajédias gregas, comédia dellarte, pantomima, até chegar nos tempos atuais, entrelaçando com a história de Bete, a protagonista da peça. Para essa montagem entram em cena cinco atores – que se revezam entre mais de 30 personagens: André Barreto, Adriana Borba, Márcia Lohss, Paulo Assunção e Ramona Lina. A iluminação é de Débora Medeiros; sonoplastia de Johann Jean; figurinos de Ricardo San Martini e Fátima Rocha; adereços de Plínio Faro e Marcelo Chaves, que também assina a produção.

Comentários

There is 1 comment for this article
  1. Juliana Andrade 28 de abril de 2011 15:38

    Não perderei por nada neste mundo, soube que é uma comédia engraçadíssima, quero bolar de rir….

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo